Home / 4/5 / [Opinião] Crime no Vicariato, de Agatha Christie

[Opinião] Crime no Vicariato, de Agatha Christie

7417877Autor: Agatha Christie
Título Original:
Murder at the Vicarage (1930)
Editora: RBA Coleccionables
Páginas: 256
ISBN: 9788447360352
Tradutor: Carlos Lobo 
Origem: Comprado

Sinopse: O coronel Protheroe jazia estatelado em cima da escrivaninha e à sua volta ia-se formando uma poça de sangue. Tinha sido assassinado com um tiro na cabeça. Este lúgubre acontecimento é mais grave por ter ocorrido numa pacata aldeia inglesa, e pior ainda, se tivermos em consideração que a escrivaninha pertence ao vigário da igreja local.

Opinião: Um Crime no Vicariato foi o livro que deu a conhecer Miss Marple, uma pacata senhora de idade que vive num meio pequeno e que tem uma especial propensão para resolver mistérios. Já a tinha encontrado em Um Corpo na Biblioteca, que não ficou na lista dos meus livros preferidos da Rainha do Crime, mas a vontade de voltar a Miss Marple era grande e por isso decidi pegar no primeiro livro que protagonizou.

St. Mary Mead é uma típica aldeia do interior, um meio muito pequeno onde toda a gente se conhece e onde o vicariato – e o respetivo vigário – desempenham um papel importante nos acontecimentos sociais da localidade. Esta história é-nos narrada precisamente pelo vigário Len Clement, em cuja casa é encontrado morto Mr. Protheroe, um homem do qual ninguém na aldeia parecia gostar. Como de costume, várias personagens têm motivos para ter cometido o crime: a mulher, o amante da mulher, a filha, o médico, o próprio vigário, entre vários outros. 

Miss Marple é conhecida pelas suas capacidades de ver sem ser vista, enquanto pratica jardinagem, um hobby de eleição. É enquanto está no seu jardim que Miss Marple observa as idas e vindas dos seus conterrâneos, juntando as peças daquele que é o seu puzzle preferido, a natureza humana. E é por ser uma observadora e apreciadora da natureza humana que Miss Marple obtém todas as ferramentas necessárias à resolução de mistérios que, aliadas às suas excelentes capacidades dedutivas, lhe permitem chegar sem grande dificuldade à resolução dos mistérios que se lhe vão deparando.

Gostei muito deste livro. Não tanto pelo mistério em si – apesar de este ser muito interessante e fazer o leitor virar páginas atrás de páginas, rumo ao desenlace final – mas porque adorei o tom humorístico do narrador, a composição muito bem conseguida de St. Mary Mead, tornando-o um local credível e que todos nós conhecemos na realidade, e um leque de personagens interessantes e bem desenvolvidas. Para além disso, a autora toca aqui num ponto interessante, que é a análise do crime do ponto de vista médico, como um ato cometido por alguém que pode ser estudado pela medicina e não tanto tratado, como a lei manda, única e exclusivamente pelas autoridades.

Em suma, mais um bom livro de Agatha Christie. Como já vem sendo habitual.

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.