Home / 1/5 / [Opinião] A Hora Secreta, de Scott Westerfeld

[Opinião] A Hora Secreta, de Scott Westerfeld

7795403Autor: Scott Westerfeld
Título Original:
The Secret Hour (2004)
Série: Midnighters #1
Editora: Vogais & Companhia
Páginas: 232
ISBN: 9789896680169
Tradutor: Raquel Fidalgo
Origem: Ganho em passatempo

Sinopse: Coisas estranhas acontecem à meia-noite, na cidade de Bixby, no Oklahoma. O tempo para. Ninguém se mexe. Todas as noites, durante uma hora secreta, a cidade pertence às criaturas negras que vivem nas sombras. Apenas um grupo de adolescentes conhece a hora secreta – só eles conseguem mover-se livremente no tempo da meia-noite. Designam-se a si próprios como midnighters.

Opinião: O meu grande cavalo de batalha de 2014, no que às leituras diz respeito, é mesmo diminuir a quantidade de livros que tenho por ler em casa. Por enquanto, está a correr muito bem (a título de curiosidade, dos livros que li em 2014, cerca de 3/4 foram da pilha), mas depois há o reverso da medalha: tenho pegado em livros dos mais variados géneros que fui juntando ao longo dos anos, alguns deles nem sei muito bem porquê. Às vezes corre bem, noutras nem por isso, e julgo que esta opção que tomei se tem refletido nas classificações medianas e na falta de livros que realmente me arrebataram ao longo deste ano.

A Hora Secreta (bem como o segundo volume da série Midnighters) foi um livro que ganhei num passatempo, aqui há uns anos. Na altura, o lema era mais ou menos “a cavalo dado não se olha o dente”, e por isso desde que me interessasse minimamente concorria aos passatempos. Já estava mais ou menos à espera de não ficar particularmente fã deste livro, dado o meu historial com livros YA, mas ainda assim, pela premissa que me parecia interessante, decidi dar-lhe uma oportunidade.

O livro resume-se facilmente: Jessica Day, uma adolescente de 15 anos, muda-se para a cidade de Bixby, no Oklahoma, no início do ano letivo. Bixby apresenta uma particularidade: todos os dias, à meia-noite, acontece uma hora secreta, na qual só estão acordados aqueles que nasceram à meia-noite – os midnighters – todos os restantes ficam como que congelados e para eles é como se essa hora não existisse. Jessica depressa percebe que algo de estranho se passa a essa hora, e depois de ultrapassar a ideia de que se trata de um sonho, trava conhecimento com outros midnighters, seus colegas de escola, e começa a viver aventuras à meia-noite, que envolvem criaturas milenares e que vivem “escondidas” nas meias-noites.

Como já disse, achei a premissa do livro interessante. A existência de um mundo secundário, as suas origens e os seus habitantes são desenvolvidas de forma relativamente satisfatória. Digo relativamente porque algumas coisas me pareceram um bocado estapafúrdias: é suposto acharmos credível que existam seres que criaram um mundo secundário que mexe com as noções de tempo mas que, ao mesmo tempo, têm medo de palavras com 13 letras ou de objetos de metal?

Gostei de pouca coisa neste livro e admito que só o terminei por teimosia. Tanto os diálogos como a caracterização das personagens me pareceram demasiado básicas; às tantas, já não sei se estão bem conseguidos para a faixa etária a que o livro se dirige e o problema é meu ou se a coisa é mesmo fraquinha. Eu tenho mesmo de deixar de perder tempo com estes livros, porque definitivamente não são para mim. 

Classificação: 1/5 – Não Gostei


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.