Home / 4/5 / [Opinião] Vengeance in Death, de J.D. Robb

[Opinião] Vengeance in Death, de J.D. Robb

10840991Autor: J.D. Robb
Ano de Publicação: 1997
Série: In Death #6
Páginas: 464

Sinopse: In a time when technology links the law and the lawless, predators and prey can be one and the same… He is an expert with the latest technology … a madman with the mind of a genius and the heart of a killer. He quietly stalks his prey. Then he haunts the police with cryptic riddles about the crimes he is about to commit–always solved moments too late to save his victims’ lives. Police lieutenant Eve Dallas found the first victim butchered in his own home. The second lost his life in a vacant luxury apartment. The two men had little in common. Both suffered unspeakable torture before their deaths. And both had ties to an ugly secret of ten years past–a secret shared by none other than Eve’s new husband, Roarke.
 

Opinião:  Já me vão começando a faltar as palavras para descrever a experiência de leitura da série In Death, sem me repetir muito. Neste momento, posso confessar-me viciada nas aventuras e desventuras de Eve, Roarke e companhia e curiosa por continuar a acompanhar as suas vidas atribuladas.

Vengeance in Death tem como tema principal, como o título indica, a vingança. Temos aqui mais um serial killer que telefona a Eve pouco antes de cometer os seus crimes, dando-lhe pistas em forma de adivinhas, sempre com um forte teor religioso. À medida que as vítimas se vão sucedendo, Eve consegue relacioná-las com um acontecimento do passado de Roarke, na Irlanda, e começa a temer pela sua segurança. Summerset, o mordomo de Roarke que não nutre grande simpatia por Eve, parece o principal suspeito, mas, como é fácil adivinhar, nem tudo o que parece é. 

O caso é interessante e está bem desenvolvido; para isso, muito contribui a relação estreita entre a vida pessoal das personagens e os crimes cometidos. Na verdade, caso policial e desenvolvimentos pessoais de e entre personagens não são duas partes estanques deste livro, e está tudo tão bem interligado que o livro se torna praticamente impossível de largar. A relação entre Eve e Roarke continua a não ser linear, e desta vez a questão das cedências de parte a parte são abordadas e bem discutidas. No fim, como seria de esperar, estas questões são resolvidas, mas gosto que a relação de ambos (apesar de algumas partes mais melosas) tenha ainda muito campo para desbravar.

Diria que Vengeance in Death foi o melhor livro da série até agora, por tudo o que disse acima e porque tem uma intensidade emocional bastante forte. Não leva a nota máxima (como duvido que algum livro da série levará) por causa de alguma previsibilidade em certas situações e de começar já a notar a utilização de uma fórmula nos casos policiais – em especial nos acontecimentos que levam à revelação final. Mas tudo o resto vale a pena: personagens (Ian McNab, um geek perito em tecnologia, é a última agradável “aquisição”) e desenvolvimento entre elas, enredos cativantes, escrita despretenciosa. 

Uma nota final para algo que não tenho referido nas minhas opiniões: estou a ler estes livros em formato audiobook, que me têm acompanhado nas intermináveis tarefas domésticas e ajudado a torná-las menos fastidiosas. Tem sido uma excelente experiência, não só porque me permite aproveitar todos os bocadinhos, mas também porque Susan Eriksen, a narradora, faz um excelente trabalho de interpretação, de tal modo que sei de imediato quem está a falar sem precisar de grande atenção. Muito bom.

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.