Home / 3/5 / [Opinião] Como Ler um Escritor, de John Freeman

[Opinião] Como Ler um Escritor, de John Freeman

18141899Autor: John Freeman
Título Original:
How to Read a Novelist (2012)
Editora: Tinta da China
Páginas: 406
ISBN: 9789896711627
Tradutor: Ana Falcão Bastos e Susana Sousa e Silva
Origem: Comprado

Sinopse: Ao longo da sua brilhante carreira no meio literário, John Freeman entrevistou praticamente todos os grandes escritores contemporâneos. Um livro fascinante para compreender a génese da escrita de ficção, de que modo a vida dos escritores influencia, limita ou impulsiona a criação, quais os mecanismos de transformação da matéria do mundo em matéria literária, qual a relação dos escritores com o meio literário que os circunda e com o tempo histórico em que vivem. Como Ler Um Escritor é um livro entre a entrevista e o ensaio, oferecendo um retrato fascinante sobre os escritores e uma perspectiva inspiradora sobre a sua obra.

Opinião: Sempre que posso, tento separar a obra do seu respetivo autor. Há situações em que isso, para mim, é impossível (exemplo recente do que sucedeu com a Marion Zimmer Bradley), mas as crenças e opiniões de um autor não costumam ser decisivos para decidir se quero ou não ler um livro seu. Ainda assim, vi este livro como uma oportunidade interessante para descobrir novos autores e conhecer um pouco melhor aqueles de quem já li obras ou pretendo ler.

John Freeman é um crítico literário que foi, ao longo dos anos, entrevistando vários autores e decidiu juntar neste livro perfis/entrevistas de vários deles. Temos vários laureados com o Prémio Nobel e outros prémios literários importantes, a maioria deles autores quase unanimente reconhecidos pela sua importância na literatura, ainda que nem sempre reconhecidos como tal pelo público e pela quantidade de livros vendidos. Cada escritor tem direito a uma ilustração, uma mini-biografia e um texto onde Freeman traça um breve perfil do escritor, consusbstanciado nas impressões captadas no momento em que entrevista o autor. Os “perfis” são assim, na sua maioria, mais avaliações de caráter da parte do autor do livro do que propriamente citações dos próprios escritores.

Interessante é a palavra que escolheria para descrever este livro, na medida em que abriu portas a autores desconhecidos (para mim) e deu-me vontade de regressar a autores que já conhecia. Contudo, não li todos os perfis com o mesmo interesse e achei mesmo que vários deles teriam ganho com um maior desenvolvimento, para além das 3-4 páginas que a maioria tem. Apesar do mérito deste livro, não consegui deixar de sentir, de acordo com os meus gostos pessoais, um certo snobismo literário. Digo isto porque há, da parte do autor, um notório desinteresse por fenómenos de vendas e/ou de género. Lembro-me assim, de repente, de J.K. Rowling e de George R.R. Martin.

Uma nota final para a editora Tinta da China: os meus parabéns pela edição cuidada, tanto em termos de materiais utilizados, como a nível de grafismo e de alguns detalhes que tornam este livro algo mais do que o conteúdo que traz dentro de si.

Classificação: 3/5 – Gostei


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.