Home / 4/5 / [Opinião bilingue] Fool’s Assassin, de Robin Hobb

[Opinião bilingue] Fool’s Assassin, de Robin Hobb

20640707Autor: Robin Hobb
Data de Publicação: Agosto de 2014
Série: The Fitz and the Fool Trilogy #1 | Realms of the Elderlings #14
Editora: Del Rey
Páginas: 688
Origem: Recebido para crítica

Sinopse: FitzChivalry — royal bastard and former king’s assassin — has left his life of intrigue behind. As far as the rest of the world knows, FitzChivalry Farseer is dead and buried. Masquerading as Tom Badgerlock, Fitz is now married to his childhood sweetheart, Molly, and leading the quiet life of a country squire.

Though Fitz is haunted by the disappearance of the Fool, who did so much to shape Fitz into the man he has become, such private hurts are put aside in the business of daily life, at least until the appearance of menacing, pale-skinned strangers casts a sinister shadow over Fitz’s past . . . and his future.

Now, to protect his new life, the former assassin must once again take up his old one… 

I received this digital ARC via NetGalley, in exchange for an honest review. The book will be available August 12th, 2014.
A cópia digital deste livro foi-me fornecida via NetGalley, em troca de uma opinião honesta. O livro tem data de lançamento marcada para 12 de agosto de 2014.

Review: Once I knew one of my favorite writers was returning to the stories and characters that conquered me, I was really thrilled with this release and was anxiously waiting for August to come so I could finally put my hands on this so-long-awaited book. Happily, NetGalley gave me the opportunity to read it now, for which I’m really grateful.

For more than two weeks, I lived again in the Six Duchies, near my dear Fitz and a lot of the characters I learned to love in the two previous trilogies. It’s not easy to talk about this book’s plot without spoiling the reading experience of those who want to follow or are following Fitz’s adventures, but I will try.

This book starts roughly a decade since Fool’s Fate‘s events, and Fitz is finally at peace with his present life, having come to accept the challenges he went through in the past. Well, at least in part, since his unresolved story with the Fool still troubles him every time he lets his mind go back to his old friend. At the same time, the life at Buckkeep, to which he renounced, insists in intruding in his life.

I would say the biggest novelty in this book is that, for the first time since Robin Hobb started writing these books, we have another first-person point of view besides Fitz. I’m not going to say who it is, but this fact alone reveals this character’s importance for the book’s events, and also, as we know later, for the next ones and the ones that are behind.

Fool’s Assassin was a book that totally absorbed me, and that was worth for the meeting of old friends. It ended up not being what I was waiting for, but not in a bad sense; I was so used of everything revolving around Fitz that I was surprised with the changing in the narrative’s focus. The book’s title lets the reader guess the returning of the Fool, but its ambiguity leaves the reader curious about its circumstances.

The writing is typically Robin Hobb: slow, thoughtful and emotional. There were times when I tought the slowness was too much, not adding very much to the story, but it’s the style I grew to love. I won’t give Fool’s Assassin 5 stars only because I guessed one of the most important plot devices too soon, making the ending not so impactful as it was probably intended. But anyway, the ending is breathtaking, making the reader very curious about what’s coming next. 

Rating: 4/5 – Really Liked It

Opinião: Desde que soube que uma das minhas escritoras preferidas ia regressar às histórias e às personagens com que me conquistou, fiquei super entusiasmada com este lançamento e aguardava ansiosamente pela chegada de agosto para poder finalmente iniciar a leitura. Felizmente, uma advance reading copy foi disponibilizada no NetGalley, fiz o pedido e fiquei muito contente quando o mesmo foi aprovado.

Durante mais de duas semanas, voltei a viver nos Seis Ducados, junto do meu querido Fitz e de várias personagens de que aprendi a gostar nas duas trilogias anteriores. Não é fácil falar do enredo deste livro sem revelar várias coisas que podem estragar a experiência de leitura a quem pretende seguir ou continuar a seguir as histórias do Fitz, mas vou tentar. 

Este livro tem início cerca de uma década após os acontecimentos de Fool’s Fate (A Jornada do Assassino + Os Dragões do Assassino, em Portugal) e vai encontrar Fitz finalmente em paz com a sua vida atual e aceitando os desafios que enfrentou no passado. Bom, pelo menos em parte, porque a sua história mal resolvida com o Bobo continua a martirizá-lo sempre que se permite pensar no assunto. Também a vida na corte, à qual renunciou, teima em ocasionalmente intrometer-se na sua vida. 

Diria que a grande novidade deste livro é mesmo o facto de, pela primeira vez desde que Robin Hobb começou a escrever estes livros, termos outra personagem para além de Fitz a narrar os acontecimentos na 1.ª pessoa. Não vou revelar a identidade dessa personagem, mas só esta novidade é reveladora da sua importância para os eventos relatados neste livro, para os que se seguirão e mesmo para toda a história que ficou para trás.

Fool’s Assassin foi uma leitura que me absorveu por completo, e que valeu principalmente pelo reencontro com velhos amigos. Acabou por não ser o que esperava, mas não no mau sentido; estava tão habituada a que tudo, ou quase tudo, girasse em torno do Fitz, que fiquei surpreendida pela alteração no foco da narrativa. O título do livro deixa adivinhar um regresso à cena do Bobo, mas a sua ambiguidade deixa o leitor em suspenso quanto aos contornos do mesmo.

A escrita é tipicamente Robin Hobb: lenta, cuidada e emotiva. Houve alturas em que achei que foi lenta demais, não acrescentando grande coisa à história, mas é o estilo dela, que aprendi a apreciar. O livro só não leva a pontuação máxima por ter adivinhado cedo de mais um ponto importante da narrativa, que acabou por fazer com que a revelação final não tivesse tanto impacto. Mas, de qualquer modo, o final do livro é de cortar a respiração e deixa o leitor com os cabelos em pé de curiosidade para saber o que se vai seguir. Portanto, se foi ótimo poder ler este livro com mais de 3 meses de antecedência, o problema agora é que tenho de esperar ainda mais pelo próximo.

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.