Home / 1/5 / [Opinião] Gula Perversa, de Janet Evanovich

[Opinião] Gula Perversa, de Janet Evanovich

17668337Autor: Janet Evanovich
Título Original:
Wicked Appetite (2010)
Série: Lizzy & Diesel #1
Editora: TopSeller
Páginas: 288
ISBN: 9789898626103
Tradutor: Dulce Afonso
Origem: Comprado

Sinopse: A vida de Lizzy Tucker não pode ser mais confortável: mudou-se recentemente para uma casa histórica que herdou em Salem, no Massachusetts, e acaba de tornar-se chef na Dazzle’s, uma das pastelarias mais visitadas da cidade. Mas a esperança por qualquer tipo de normalidade evapora-se quando dois homens entram de rompante na sua vida: o sombrio Gerewulf Grimoire, e Diesel, um homem lindíssimo e de aparência angelical. Grimoire procura as Pedras de Saligia que estarão, diz-se, em Salem. Esses sete talismãs — representativos de cada um dos sete pecados mortais — dão poderes assustadores a quem os detenha. Diesel é um homem com uma missão: parar Grimoire a todo o custo. Só precisa de convencer Lizzy de que apenas ela será capaz de manter o vilão longe dos talismãs. Mas, para que isso aconteça, Diesel quer protegê-la todo o dia… e toda a noite. Estes talismãs têm efeitos estranhos sobre si, enchendo-a de apetites e desejos súbitos. Com dois homens no seu encalce, e sentindo-se estranhamente atraída por ambos, como irá ela escapar à espiral de emoções em que se vê envolvida?

Opinião: Janet Evanovich é uma das escritoras mais bem sucedidas a nível mundial. Quando surgem aquelas listas dos autores que mais dinheiro faturaram no ano transato, Janet Evanovich aparece quase sempre. Isto para explicar a curiosidade que sentia em ler alguma coisa dela, apesar de saber que grande quantidade de vendas não corresponde, necessariamente, a qualidade. Em Portugal, a TopSeller começou a publicar três séries de sua autoria, mas quando comprei este livro na FLL havia apenas duas e a outra tinha começado no 17.º volume, por isso decidi experimentar a série Lizzy & Diesel. Sem ler a sinopse, o que foi muito inteligente da minha parte (not!).

Lizzy vive em Salem e trabalha numa pastelaria onde faz deliciosos cupcakes. No início da história, é visitada por dois homens que nunca tinha visto e que revelam ter poderes especiais: Wulf é o mau da fita e Diesel instala-se na casa de Lizzy com o pretexto que precisa de a proteger. Na realidade, ambos perseguem sete artefactos associados, cada um deles, ao pecados mortais e Lizzy é uma das duas pessoas no mundo que os pode ajudar a localizá-los. Se este pequeno resumo da história vos pareceu parvo, não queiram saber como tudo isto foi explorado no livro.

A verdade é que, se não fosse por teimosia e por o livro não ser muito grande, não o teria terminado. Não consigo encontrar uma única coisa a elogiar aqui, porque achei o enredo ridículo e pouco original, as personagens unidimensionais e a escrita tão básica que dói. Penso que a autora tentou escrever uma espécie de fantasia urbana com toques de humor mas, quanto a mim, falhou redondamente pelo que mencionei atrás. As coisas simplesmente acontecem, com pouca ou nenhuma explicação das motivações das personagens ou do contexto. E há tanto nonsense que nada acrescenta à história que dei por mim a revirar os olhos incontáveis vezes.

A sério, mantenham-se afastados deste livro. Pela vossa saudinha.

Classificação: 1/5 – Não Gostei


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.