Home / 2/5 / [Opinião] Mundo do Fim do Mundo, de Luis Sepúlveda

[Opinião] Mundo do Fim do Mundo, de Luis Sepúlveda

transferirAutor: Luis Sepúlveda
Título Original:
Mundo del Fin del Mundo (1989)
Editora: Edições Asa
Páginas: 128
ISBN: 9789724115443
Tradutor: Pedro Tamen
Origem: Comprado

Sinopse: Um adolescente, entusiasmado pela leitura de Moby Dick, aproveita as férias de verão para embarcar num baleeiro e conhecer, nos confins austrais do continente americano, as terras onde o mundo termina. Muitos anos depois, já adulto, jornalista e membro activo dos movimentos ecologistas, o acaso fá-lo regressar a essas paragens distantes por uma razão completamente distinta mas talvez igualmente romântica: a fauna marítima que habita as águas gélidas e impolutas desse mundo do fim do mundo está a ser destruída pela acção criminosa dos navios piratas.
  

Opinião: Este livro foi comprado naquela época em que adquiria tudo aquilo que me parecesse minimamente interessante e/ou que estivesse em promoção. Sinceramente, acho que nem cheguei a ler a sinopse e, por isso, pouco sabia sobre a história. Mas, como é um livro pequeno, achei que seria uma boa leitura de fim-de-semana e serviria para diminuir um pouco mais a pilha.

A história é a de Ismael, um chileno que em adolescente, depois de ler Moby Dick, desejou viajar aos confins da Patagónia e conhecer o mundo da caça às baleias. Mais tarde, emigra para Hamburgo as suas preocupações ecologistas levam-no de volta ao seu país de origem. Este livro aborda esses dois períodos temporais, cruzando as ilusões e sonhos da juventude com a realidade da vida adulta. É um livro com teor marcadamente ecológico na chamada de atenção para a extinção de espécies animais devido à ganância humana. No caso em concreto das baleias verifica-se que, 25 anos volvidos sobre a publicação deste livro, o Japão continua a praticar a caça às baleias sob a desculpa de “pesquisa científica”. 

Mas apesar do tema interessante, não achei grande piada ao livro. Há ali uma ou outra personagem interessante, mas para mim o protagonista não foi uma delas. Não há grande história para contar, para além de uma viagem pela Patagónia e de um regresso anos mais tarde para a verificação das atividades ilícitas de um barco japonês. Não houve praticamente nada na viagem factual e espiritual do protagonista que me tivesse interessado a valer. Ficou apenas o reconhecimento de um livro bem escrito e com um tema interessante, mas pouco mais. 

Classificação: 2/5 – OK


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.