Home / 3/5 / [Opinião] Uncharted, de Tracey Garvis-Greaves

[Opinião] Uncharted, de Tracey Garvis-Greaves

17268741Autor: Tracey Garvis-Graves
Ano de Publicação: 2013
Série: On the Island #1.5
Páginas: 160
ISBN: 9780698137141

Sinopse: When twenty-three-year-old dot-com millionaire Owen Sparks walked away from his charmed life, he had one goal in mind: get as far away as possible from the people who resented his success, or had their hand out for a piece of it. A remote uncharted island halfway around the world seemed like a perfectly logical place to get away from it all. 

Calia Reed wasn’t part of Owen’s plans. The beautiful British girl – on holiday in the Maldives with her brother, James – made Owen wonder if getting away from it all might be a lot more enjoyable with a carefree girl who didn’t know anything about the life he left behind. 

But Owen had no idea how much his carefully detailed plans would go awry. Nor did he realize that a decision he made would have such a catastrophic effect on two passengers who boarded a plane in Chicago. 

And when Owen shows up at Anna and T.J.’s door with an incredible story to tell, everyone involved will learn just how much their lives are intertwined. 

Opinião: Li Sozinhos na Ilha e, apesar de não ter achado nenhuma obra-prima, foi um livro de que gostei e que me proporcionou bons momentos de leitura. Por isso, a curiosidade para ler a continuação apareceu de forma natural e, sendo uma novela, também não perdia muito se não achasse grande coisa. Antes de continuar, fica o aviso que o texto pode conter alguns spoilers para quem ainda não leu Sozinhos na Ilha.

Uncharted é mais um complemento a Sozinhos na Ilha do que propriamente uma sequela. Digo isto porque a história contida nesse livro fica terminada e a ponta solta que esta novela vem atar foi uma questão que poderá ter intrigado os leitores: quem construiu afinal a cabana que Anna e T.J. encontraram na ilha e de quem eram os ossos que encontraram na caverna? As respostas a estas perguntas vêm pela voz de Owen Sparks, que no início do enredo visita o casal para contar a sua história de permanência na ilha.

Assim, grande parte da narrativa centra-se em explicar como Owen Sparks foi parar à ilha, das suas motivações e das aventuras que por lá viveu. Pelo meio, vamos tendo vislumbres da vida de Anna e T.J. e das recordações que ouvir esta história lhes trouxe. É uma leitura rápida e cativante, com as mesmas características que marcaram Sozinhos na Ilha: apesar de não ter grande profundidade no desenvolvimento das personagens e de a escrita ser bastante direta, de certo modo a vida destas pessoas parece real e não temos dificuldades em acreditar que viveram aquilo que nos é descrito. 

Não sendo uma leitura fundamental para quem leu o livro anterior, é, ainda assim, um bom complemento àquela história e que deverá deixar que os leitores matem saudades de Anna e T.J., regressando ao ambiente – desta vez não tão opressivo – da ilha.

Classificação: 3/5 – Gostei


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.