Home / 4/5 / [Opinião] A Mina do Deus Morto, de João Barreiros

[Opinião] A Mina do Deus Morto, de João Barreiros

17156048Autor: João Barreiros
Editora: Escrit’orio Editora
Páginas: 16
Contos Digitais: #19
Origem: Gratuito online

Sinopse: Algures nos anos sessenta do século passado, num universo que não é o nosso, mil metros abaixo das colheitas de volfrâmio nas Minas da Panasqueira realizadas pela companhia Beralt in Wolfram, existem outras minas, secretas, terríveis, brutais, onde se recolhe grão a grão as partículas que provam a existência e a agonia final de Deus: as Minas do Deus Morto.

Opinião: João Barreiros é um autor que já conhecia, de quem já li coisas que gostei mais e outras que gostei menos. Este conto, que ao que parece partilha o universo criado para a antologia de contos Lisboa no Ano 2000 (que tenho em fila de espera para ler), foi decididamente uma boa experiência de leitura.

Em relativamente poucas palavras, João Barreiros consegue criar um mundo credível, interessante e que deixa o leitor intrigado. Nas minas da Panasqueira, uma empresa leva todos os dias um grupo de humanos a 1500 metros abaixo da terra, em busca das valiosas partículas do Deus Morto. À superfície, estas pessoas comportam-se como crianças; não têm consciência ou inteligência que lhes permita ser auto-suficientes e independentes. São tratadas como se estivessem num campo de concentração. Mas assim que se encontram na mina, a presença das tais partículas permiti-lhes usufruir das capacidades que antes lhes faltavam e descobrimos que, mesmo no meio das maiores adversidades, o ser humano almeja a liberdade.

Um conto com um ambiente muito bem criado, que valorizo ainda mais por ter sido feito em ficção curta. Com uma escrita que exige leitura atenta, à qual o autor já nos habituou, este texto destaca-se pela riqueza de conceitos e pela imaginação. Fiquei com bastante vontade de pegar na antologia Lisboa no Ano 2000.

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.