Home / 3/5 / [Opinião] This Is How You Lose Her, de Junot Díaz

[Opinião] This Is How You Lose Her, de Junot Díaz

13503109Autor: Junot Díaz
Páginas: 224
Ano de Publicação: 2012

Sinopse (da edição portuguesa): O novo livro de Junot Díaz, É assim Que A Perdes, é um conjunto de narrativas ligadas entre si sobre o amor — amor apaixonado, amor ilícito, amor em extinção, amor maternal — e contadas através da vida dos habitantes de New Jersey oriundos da República Dominicana e da sua luta para encontrar um ponto de encontro entre os seus dois mundos. O livro desvenda a inevitável fragilidade do coração humano. São histórias que nos recordam que a paixão pode triunfar sobre a experiência e que o amor, quando nos atinge, tem sempre algo de eterno.

Opinião: Desde que li A Breve e Assombrosa Vida de Oscar Wao que fiquei com curiosidade para explorar mais livros de Junot Díaz. Este This Is How You Lose Her é o primeiro livro publicado depois de Oscar Wao, mas trata-se de uma coletânea de contos em vez de um romance. Os contos têm vários temas em comum, como por exemplo a procura do amor nas suas várias formas, e há uma personagem que é comum a vários dos contos, apesar das situações que a incluem não serem relatadas de forma cronológica.

Todos os contos têm como protagonistas imigrantes dominicanos nos Estados Unidos, e assim o autor volta aos temas da exclusão social, das diferenças culturais e das dificuldades de adaptação num novo país. Mas o tema principal é mesmo o que já referi acima, a procura do amor ou como lidar com as situações em que este sentimento nos leva por caminhos inesperados. São exploradas relações amorosas nas suas várias componentes: honestidade, sexo, traição, amizade. A tal personagem comum, Yunior, acaba por ganhar a simpatia do leitor apesar da sua tendência quase incontrolável de trair a pessoa com quem tem uma relação na altura.

A nível de estilo, o autor continua como dantes, apesar do tom mais sério quando comparado com Oscar Wao. O estilo de vida dominicano continua a ser figura de destaque, e alguns dos contos são narrados na 2.ª pessoa do singular (tal como o próprio título do livro), que confesso não ser a minha preferida; contudo, o autor acaba por se sair bem neste aspeto. Não apreciei tanto esta narrativa mais desconexa como o livro que já tinha lido do autor; parece ter havido a tentativa de contar várias histórias, dando mais destaque a uma delas. Pessoalmente preferia que o autor se tivesse dedicado a escrever ou só a história dessa personagem ou só as histórias individuais. Apesar de não ter funcionado particularmente bem comigo, até gostei do que li e admiro a originalidade da voz do autor, com as suas frequentes interjeições em espanhol.

Classificação: 3/5 – Gostei


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.