Home / Célia / [Opinião] Dark Lover, de J.R. Ward

[Opinião] Dark Lover, de J.R. Ward

Autor: J.R. Ward
Editora: Signet Eclipse
Série: Black Dagger Brotherhood #1
Páginas: 393
ISBN: 9780451216953
Origem: Comprado

Sinopse: In the shadows of the night in Caldwell, New York, there’s a deadly turf war going on between vampires and their slayers. There exists a secret band of brothers like no other-six vampire warriors, defenders of their race. Yet none of them relishes killing more than Wrath, the leader of The Black Dagger Brotherhood. 

The only purebred vampire left on earth, Wrath has a score to settle with the slayers who murdered his parents centuries ago. But, when one of his most trusted fighters is killed-leaving his half-breed daughter unaware of his existence or her fate-Wrath must usher her into the world of the undead-a world of sensuality beyond her wildest dreams. 

Opinião: Já não me lembro quando foi a última vez que não terminei um livro, isto porque normalmente, mesmo que não esteja a gostar muito, faço questão de terminar os livros para poder dar a minha opinião completa e também porque, por vezes, os livros melhoram na parte final. Mas, desta vez, já perto de chegar à página 166, onde deixei este livro, dei por mim a pensar que estava a ler sem qualquer vontade e, sendo o meu tempo precioso, devia estar a ler algo que realmente me desse prazer. 

Dark Lover é o primeiro livro de uma série dentro do género de romance paranormal, que se centra na existência de uma Irmandade secreta de vampiros, uma espécie de guerreiros de elite, que tem por missão defender a sua raça que se encontra bastante ameaçada pelos lessers, humanos sem alma. Neste livro, a personagem central é Wrath, o líder da irmandade e supostamente o último vampiro de raça completamente pura, e Beth, uma humana orfã de pais, que afinal é filha de um dos guerreiros da Irmandade, falecido no início do livro. Wrath é incumbido de a proteger e ajudar na transição para vampira e, como seria de esperar, os dois acabam por se envolver romanticamente. 

A única coisa que achei interessante na porção do livro que li foi a parte dedicada à Irmandade e aos seus membros. Existe também algum mistério policial e ação, mas nada de extraordinário. Do que não gostei mesmo nada foi do casal protagonista, em concreto da sua relação. Eu sei que é suposto a condição de ambos originar um impulso sexual fora do normal, mas acabarem enrolados na primeira vez que se encontram, sem trocarem sequer uma palavra? Desculpem lá, mas acho completamente irreal e pouco convincente. Era suposto ser uma coisa sensual, mas só achei ridículo.

Não estava mesmo com paciência para este tipo de história, daí a minha decisão de colocar o livro de lado e deixá-lo para outra altura – se é que algum dia vou voltar a pegar neste livro. Em português, foi publicado com o nome Na Sombra da Noite

Classificação: 0/5 – Não Terminei 


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.