Home / 3/5 / [Opinião] O Vale das Bonecas, de Jacqueline Susann

[Opinião] O Vale das Bonecas, de Jacqueline Susann

Autor: Jacqueline Susann
Título Original: Valley of the Dolls (1966)
Editora: Contraponto
Páginas: 480
ISBN: 9789896660789
Tradutor: Duarte Sousa Tavares
Origem: Ganho em passatempo

Sinopse: Anne, Neely e Jennifer são três jovens fortes, independentes e com muita sede de viver. Mas quando os sonhos da vida se despenham contra os rochedos da desilusão , precisam de algumas «bonecas» -comprimidos calmantes, excitantes, ansiolíticos ou opiáceos – para sobreviver…
Anne: ingénua e doce, mas ansiosa por descobrir tudo o que a vida tem para oferecer…
Neely: um espírito rebelde. Órfã desde a mais tenra idade, só ambiciona uma coisa na vida – rios de dinheiro!
Jennifer: com um corpo de fazer parar o trânsito, este imã sexual só deseja uma coisa – casa e assentar.
Amor, traição, desejo e dependência são retratados em toda a sua crueza neste romance inesquecível, considerado um clássico da literatura norte-americana.

Opinião: Há já algum tempo que tinha este livro aqui por ler (ganhei-o no ano passado num passatempo) e moderada curiosidade em lhe pegar. Desta vez, pedi à tchetcha para me ajudar a escolher a próxima leitura e ela, como tinha lido este livro há uns bons anos e tinha ficado bem impressionada, recomendou-mo.

A primeira coisa que quero referir é que se trata de um livro publicado há 45 anos. A autora, Jacqueline Susann, partiu com 18 anos da sua terra natal para Nova Iorque, em busca de uma carreira de atriz. E é precisamente essa experiência, de busca de um sonho, que marca as protagonistas deste livro: Anne, uma jovem inocente, parte para Nova Iorque com 18 anos, fugindo à asfixia da pequena localidade onde morava e ao seu destino mais que certo; Neely, uma jovem orfã que luta pela conquista do seu sonho no mundo do espetáculo e Jennifer, uma mulher marcada pela ditadura da beleza e que, mesmo com pouco talento, pretende vingar e mostrar à mãe que é tudo aquilo que esta deseja que Jennifer seja.

A história acompanha estas três mulheres a partir de 1945, e durante os vinte anos seguintes. A América do pós-guerra era uma terra de sonhos e ambições por realizar; os espetáculos na Broadway viviam os seus tempos áureos e o cinema dava cartas. Mas nem tudo era um mar de rosas, porque era necessário muito “jogo de cintura”, a juntar ao talento, para alcançar o topo, já para não falar dos exigentes padrões de beleza. E é esta ambição pelo reconhecimento público e pela beleza que leva a que as personagens consumam exageradamente as “bonecas” a que o título do livro se refere – comprimidos das mais variadas naturezas, para dormir, para emagrecer, etc.

O livro é, assim, uma viagem à espiral de auto-destruição que afetou muita gente do mundo do espetáculo naquela época, mais ou menos conhecidas, e um retrato dos vícios e dos bastidores desse mesmo mundo. Diz-se que a escritora baseou as suas personagens principais em pessoas reais que conheceu.

O tom da narrativa fez-me lembrar uma telenovela, pela escrita quase telegráfica, pela rápida sucessão de acontecimentos e pela autêntica montanha-russa que é a vida das personagens principais. No início, cansou-me um pouco, até porque a história em si não estava a apresentar desenvolvimentos suficientemente interessantes para me manter agarrada. A partir de certa altura, o livro fica realmente interessante, mas mais pelo tema em si e pelo facto de se tornar mais negro, do que por a escrita se alterar muito ou as personagens terem ficado muito cativantes. De facto, das três personagens principais, só gostei mesmo de Jennifer, atormentada pelo facto de ter vivido toda a sua vida amada pelo seu aspeto exterior e não por quem realmente era.

No final de contas, é um livro que se lê bem e que tem um tema interessante, mas que deixa a desejar, na minha opinião, no que se refere à escrita e ao desenvolvimento das personagens. 

Classificação: 3/5 – Gostei


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.