Home / 3/5 / [Opinião] Retrato de Família, de Jojo Moyes

[Opinião] Retrato de Família, de Jojo Moyes

Autor: Jojo Moyes
Título Original: Sheltering Rain (2002)
Editora: Porto Editora
Páginas: 416
ISBN: 9789720041951
Tradutor: Ana Nereu
Origem: Comprado

Sinopse: 1953, Isabel II é coroada. A comunidade inglesa em Hong Kong reúne-se para celebrar o acontecimento. Para Joy, trata-se apenas de mais uma reunião enfadonha, idêntica a tantas outras. Mas a sua vida transformar-se-á nessa mesma noite ao conhecer o jovem oficial da Marinha Edward Ballantyne. A impulsiva proposta de casamento após um breve encontro parece ser a resposta a todos os desejos de Joy. 
Mais de quarenta anos volvidos, Joy e Edward vivem na Irlanda e a sua relação com Kate, a filha, e Sabine, a neta de dezasseis anos, é distante e fria. Em Londres, Kate tenta resolver mais uma das suas inúmeras crises amorosas e, numa tentativa de proteger Sabine, decide que ela vá passar umas férias com os avós. 
Para surpresa geral, Sabine parece adaptar-se bem à vida no campo e ao difícil temperamento da avó. Até que o súbito agravamento do estado de saúde de Edward obriga Kate a um inesperado regresso à casa de família, reabrindo as velhas feridas que a separam de Joy. Que segredos afastam mãe e filha? Poderá Sabine unir duas gerações tão diferentes, ou cairá também ela no silêncio que as separa?

Opinião: Antes da opinião propriamente dita, uma pequena contextualização. Comprei este livro na Feira, pouco antes de ter falado com a autora e de ela mo ter autografado. Entusiasmada com a simpatia da autora e o gosto que me demonstrou ter pela escrita, parti de imediato para esta leitura.

Em 1953, e no dia da coroação de Isabel II, Joy conhece aquele que seria o grande amor da sua vida. Várias décadas depois, Joy vive com o marido na Irlanda e recebem na sua casa a neta, Sabine, uma vez que o turbilhão emocional da vida de Kate, mãe de Sabine, não permite que esta lhe possa prestar toda a atenção que a adolescente necessita. Inicialmente, Sabine vai contrariada mas, com o passar do tempo, ambienta-se à vida rural e às peculiaridades dos avós e das pessoas que os rodeiam. Esta visita abre também portas ao recordar do passado e à descoberta de um segredo que há muito se julgava esquecido.

Retrato de Família foi o primeiro romance publicado por Jojo Moyes, em 2002. Para quem, como eu, leu outros livros dela antes, é perfeitamente notório que foi o primeiro. As características principais da autora estão lá: personagens interessantes, com dilemas pessoais enraizados no passado, uma escrita clara e cativante, descrições vívidas que o leitor facilmente visualiza e um enredo com bastante potencial. Neste caso, achei foi que o ritmo do livro é um pouco desequilibrado e o enredo, apesar de ter potencial, nem sempre foi pelos caminhos que o poderiam ter tornado mais interessante. Por exemplo, penso que o livro teria a ganhar se se tivesse centrado mais (e mais cedo) na história de Joy e se tivesse dado mais background à história de Kate, em vez de alguns momentos mais parados que acompanham Sabine e nem sempre contribuem para que a história avance.

No final de contas, foi um bom livro, que me deu prazer em ler, mas que, na minha opinião, perde em comparação com obras mais recentes da autora. Para terminar, só a nota que Jojo Moyes referiu  no seu twitter que o livro The Last Letter From Your Lover (o último que publicou e que, por acaso, já tenho em inglês) está previsto sair em Portugal em Maio do próximo ano. 

Classificação: 3/5 – Gostei


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.