Home / 4/5 / [Opinião] Bibliotecas cheias de fantasmas, de Jacques Bonnet

[Opinião] Bibliotecas cheias de fantasmas, de Jacques Bonnet

Autor: Jacques Bonnet
Título Original: Des bibliothèques pleines de fantômes (2008)
Editora: Quetzal
Páginas: 164
ISBN: 9789725649060
Tradutor: José Mário Silva
Origem: Empréstimo

Sinopse: Tem medo de morrer durante o sono esmagado pela sua biblioteca? A acumulação de livros coloca a existência da sua família em risco? Arruma os livros por tema, língua, autor, data de edição, ou formato, ou segundo um critério que só você conhece? Poderemos pôr lado a lado na estante dois autores irremediavelmente desavindos? São muitas as questões que envolvem esta espécie em vias de extinção: os bibliófilos que, além da paixão pela posse de livros, têm a obsessão pela leitura. As bibliotecas são seres vivos à imagem da nossa complexidade interior, e compõem um labirinto do qual poderemos não conseguir sair. Na verdade, os milhares de páginas que ocupam as nossas estantes estão povoadas de fantasmas que, uma vez encontrados, nunca nos largarão. 
Um livro de amor aos livros.

Opinião: Cada vez gosto mais de ler sobre livros. Várias têm sido as leituras deste género ultimamente, e quando me cruzei com referências a este ensaio soube que, mais tarde ou mais cedo teria de o ler. Graças às BLX, acabou por ser bem cedo.

Este livro aborda essencialmente o tema da bibliofilia e de todas as consequências que esta traz. Encontra-se dividido em capítulos que abordam temas como as bibliomanias, a arrumação de livros, práticas de leitura ou a forma como o leitor sabe mais sobre as pessoas que encontra nos livros do que sobre as pessoas que os escrevem.

O autor fala essencialmente da sua experiência pessoal, referindo amiúde episódios curiosos acerca da sua longa relação com os livros e com a leitura. Apesar de a minha biblioteca não ter sequer atingido o milhar de exemplares, identifiquei-me com alguns dos “problemas” que o autor identifica quanto à sua arrumação e senti compreensão pelas manias que quase todos os leitores têm e que as outras pessoas tenderiam a achar muito estranhas.

É também um livro com várias referências literárias, algumas delas a livros ou autores que desconheço de todo. E essa é uma das partes boas deste tipo de livros: faz-nos querer ler mais e melhor, descobrir coisas diferentes e alargar os nossos horizontes. Foi uma leitura que apreciei bastante, essencialmente por me ter identificado com o tema de que aqui se fala. Recomendado. 

Classificação: 4/5 – Gostei Bastante


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.