Home / Kindle / [Blogue] Kindle – Primeiras Impressões

[Blogue] Kindle – Primeiras Impressões

Decorrido que está algum tempo desde que adquiri o meu Kindle, e tal como prometido, aqui ficam algumas das minhas impressões relativamente à sua utilização.

 

Para mim, a grande vantagem é mesmo a transportabilidade do aparelho. É muito leve, o que traz grandes benefícios a quem lê bastante fora de casa e costuma andar carregado com o livro que se encontra a ler. Num mundo ideal, teria o livro para ler em casa e o e-book para levar comigo no dia-a-dia. Os e-books que a Mediabooks já tem à venda têm, segundo sei, a opção de fazer a compra juntamente com o livro físico por mais 2,49€ do que custaria apenas o livro físico. Confesso-me na disposição de o pagar, assim estejam disponíveis os livros que desejar comprar.

 

Outras vantagens de leitura que o Kindle me tem proporcionado: é muito mais fácil ler às refeições. Para quem gosta de ler enquanto come qualquer coisa, já não é preciso fazer malabarismos para conseguir ter o livro aberto. A leitura ao sol também não apresenta quaisquer problemas, como podem ver na imagem abaixo, uma vez que o aparelho foi concebido para proporcionar uma experiência de leitura semelhante ao livro em papel – e apesar de ter notado alguns reflexos quando me sento mesmo debaixo das luzes numa carruagem no Metro, não tem nada a ver com ler num ecrã de computador.

 

(se quiserem ver com mais zoom, opção “ver imagem” no botão do lado direito do rato)


Outra coisa que me agrada bastante é a possibilidade de alterar o tamanho da letra conforme as minhas necessidades. No entanto, esta opção não está disponível para ficheiros pdf, apenas para os mobi. Existem vários programas gratuitos (como por exemplo, o Calibre) que fazem a conversão pdf mobi, ou se não quiserem instalar nada é possível fazer isso facilmente aqui, por exemplo. Ainda em relação aos formatos em que vêm os e-books: os disponíves na Mediabooks são em formato e-pub, que não são compatíveis com o Kindle. À pergunta nas FAQ do site “Poderei ler os e-books no Kindle da Amazon®?” é dada a resposta “O Kindle da Amazon suporta apenas ebooks no formato propriedade da Kindle“. Não é verdade, pois o Kindle lê ficheiros em formato Kindle, html, mobi (sem DRM), mp3, pdf, tr3 e txt. Mas mesmo que o ficheiro de origem seja num formato que não os que mencionei, os programas ou sites que referi acima convertem facilmente de uns formatos para outros.

 

Mais uma vantagem: sublinhar passagens ou adicionar notas em qualquer parte do livro. Tanto umas como as outras ficam guardadas num ficheiro txt a que se pode aceder quando ligamos o Kindle ao computador. É óptimo para ir anotando algo que considero importante colocar nas minhas opiniões ou para não deixar escapar passagens que me agradam. O teclado incorporado exige alguma agilidade devido ao tamanho reduzido das teclas e apresenta como desvantagem ter de se aceder a um segundo menu para o caso de se querer introduzir números ou outros símbolos.

 

A bateria aguenta-se muito bem. Depois de 2 semanas de utilização moderada, sem o wi-fi ligado, está a cerca 80% – tendo em conta que já o liguei ao pc e que, enquanto isso, o aparelho carrega.

 

A maior desvantagem, para já, é a pouca oferta de e-books de edições portuguesas. Com os livros da Saída de Emergência que li entretanto, pude aproveitar o excerto de 25% que a editora disponibiliza no seu site, mas no resto do tempo tive mesmo de deixar o Kindle de lado. Espero que o cenário venha a mudar rapidamente. Até lá, há e-books em inglês e outras línguas gratuitos (no Project Gutenberg, por exemplo) ou a preços bastante interessantes.

 


Sobre Célia

  • Gostava mesmo de ter um mas, em tempos de crise, há que deixar para mais tarde…
    Quanto a e-books gratuitos, o site Bookdepository também tem cerca de 11,000 grátis para quem quiser ir lá espreitar 🙂

  • Célia, será que percebi bem, a bateria durou-te duas semanas??

    O problema é mesmo a oferta de e-books, no entanto ultimamente tenho lido muito mais em inglês e nessa língua o que não falta é oferta.

    Também eu não me importaria de pagar os dito 2.49€ como suplemento de E-book, tenho é algum receio que para colocarem esse valor no e-book subam outro tanto no preço do livro.

    A tua opinião apenas confirma a minha que o kindle (e restantes e-book reader) são um complemento aos livros fisicos e não uma ameaça.

    Mais tarde ou mais cedo irei adquirir um “bicho” destes.

    • Estante de Livros

      Ana, na teoria o Kindle aguenta 3 semanas sem ser preciso carregar a bateria, com wi-fi desligado e utilização intensiva. A minha utilização foi moderada e tive-o ligado algumas vezes ao pc para transferência de conteúdos, pelo que não te posso dizer em concreto quanto tempo aguenta com a utilização que lhe estou a dar de momento. Mas o mais importante a reter é que a bateria aguenta bastante tempo 😉

      Concordo plenamente com a questão do complemento. Eu adquiri este aparelho com alguns objectivos concretos, que descrevi neste texto e que me deixam bastante contente com a aquisição. Mas não deixei de gostar de ler no papel, nem me parece que isso vá acontecer tão cedo. Eu vejo isto como algo que me permite ultrapassar aspectos menos práticos de um livro físico. Mas ambos têm as suas vantagens e desvantagens e penso poderem ter uma convivência saudável por largos anos.

  • Thanatos

    Bem em tempos que já lá vão e quando em Portugal ainda ninguém percebia bem a diferença entre um ebook e um PDF eu lá dei o guito para comprar um ereader (as minhas impressões sobre o mesmo estão plasmadas neste tópico: http://bbde.org/viewtopic.php?f=55&t=6740) e sabem o que me aconteceu ao fim de alguns meses? Pois é, o encanto do gadget esvaneceu-se e dei por mim a tê-lo a apanhar pó em cima da secretária até que o despachei para outra pessoa. Digam o que disserem, que é leve, que leva muitos livrinhos, bla bla bla a verdade é que para gajos da minha idade nada ultrapassa a boa velha sensação dum calhamaço na mão. Isso faz de mim um Ludita ou velho do Restelo? Nem por sombras, quem me conhece sabe que adiro a tecnologias… desde que tragam um bom valor acrescentado. Vejamos o caso dos leitores de mp3 que substituíram os «tijolos» que usavam umas cinquenta pilhas ou os walkmans que enrolavam a fita toda. Veja-se o DVD contra a VHS. Todos estes gadgets trazem mais valia. Qual é para já a mais valia dum ereader? Quando me permitirem «folhear» um código legislativo tão rápido quanto o faço agora incluindo receberem updates via wi-fi por assinatura aí sim até lá não passam do flavor of the year.

  • Morphine

    Pois bem, continuo a achar que o meu cybook gen3 gold é mais versátil que o kindle em relação aos formatos. posso ler, epub, mobi, e restantes ( txt, rtf e pdf) sem problemas. http://www.bookeen.com/en/ebooks/fileFormats
    O unico senão de momento é a oferta em Portugal queé praticamente inexistente.
    Conselho, seja Lit, mobi ou epub podes sempre efectuar a conversão pelo calibre. É muito bom mesmo.
    Por outro lado, introduzindo o ISBN do livro no calibre podes catalogar os teus livros bem como introduzir essa informação no próprio livro.

    i´m an ebook reader addicted!

  • Mafalda

    Tmb quero uma engenhoca dessas! Talvez para o ano, eu tenho centenas de ebooks para ler, antes ainda conseguia ler alguns no pc (3/4 por ano). Este ano li 2, mas realmente não é muito confortável…
    Pois realmente a oferta em pt é quase nula mas tenho esperança que as coisas mudem no proximo ano!

  • Nuno

    Tenho um Sony 350 e acho muito mais bem construído que o Kindle para além de que tem um ecrã táctil, ou seja podemos virar as páginas como fazemos com os dedos em livros de papel normal, podemos sublinhar e escrever notas e, tem vários dicionários incorporados! Ou seja, basta clicar numa palavra do texto e logo surge a definição num dos 8 dicionários de origem (ENG, FRA, ESP, … ainda não vem com português)

    Para livros em Português existem imensos, num portal brasileiro

    http://www.portaldetonando.com.br/forum/

    (necessita registo antes de poder ver a biblioteca)

    Tem alguns livros em Português de Portugal inclusive. Muito bom.

    Para livros em inglês, já há milhares de livros disponíveis na net, legais e pirateados. No outro dia deparei-me com um torrent de um único ficheiro com 567 livros de autores comtemporâneos…. uma loucura.

    • Estante de Livros

      Quanto às funcionalidades do Sony que referes, o Kindle só não tem ecrã táctil (confesso que não me faz muita diferença para a experiência de leitura) e só possui dicionário em inglês.

      Quanto aos livros disponíveis pela Internet, basta saber procurar…

      • Nuno

        O ecra tactil tem outra vantagem, é que o teclado fica escondido no ecrã, ou seja, sempre que precisamos de escrever uma nota, ou fazer uma busca no texto, o teclado aparece e basta escrever como se fosse um teclado normal.

        Isto faz com que o tamanho do aparelho seja bem mais compacto que o do Kindle, para além de ser mais bonito…

        O Sony tem também uma caixa de metal misturado com plástico, enquanto o Kindle é todo em plástico, o que sugere maior solidez.

        Outra funcionalidae que o Sony tem e o Kindle não é que se pode desenhar usando o ecrã táctil. Por exemplo, se quisermos fazer um esquema ou um simples mapa, podemos fazer isso no Sony, usando os dedos ou a caneta que vem embutida no lado do leitor. Muito bem pensado.

  • Nuno

    Ou seja, funciona exactamente como um livro e também como uma folha de papel em branco. Engenhoso!

  • Pingback: [Blogue] Kindle Paperwhite - Estante de Livros()