2014 Reading Challenge

2014 Reading Challenge
Célia has read 0 books toward her goal of 75 books.
hide

Estou a Ler

Arquivo

Creative Commons License This blog by Estante de Livros is licensed under a Creative Commons Atribuição-Não a Obras Derivadas 2.5 Portugal License.

Visitas desde 20/07/2007

Almanaque do Dr. Thackery T. Lambshead de Doenças Excêntricas e Desacreditadas

Monday, June 21, 2010 Post de Célia

Autor: Vários (organização da edição original de Jeff Vandermeer e Mark Roberts; organização da edição portuguesa de João Seixas)
Título Original: The Thackery T. Lambshead Pocket Guide to Eccentric & Discredited Diseases (2003)
Editora: Saída de Emergência
Páginas: 458
ISBN: 9789896370688
Tradutores: Luís Rodrigues, João Seixas e Vítor Morta

Sinopse
Publicado pela primeira vez em 1915, durante a I Grande Guerra, o Almanaque do Dr. Thackery T. Lambshead de Doenças Excêntricas e Desacreditadas foi durante trinta anos difundido a médicos de todo o mundo em folhas de carbono ou fotocópias. O trabalho do Dr. Lambshead inspirou génios clínicos de todo o mundo, e Portugal não foi excepção, encontrando no Dr. Anófeles Calamar Trindade e no seu Compêndio Médico de Doenças Notáveis e Invulgares uma referência incontornável.

Opinião
Este Almanaque do Dr. Thackery T. Lambshead de Doenças Excêntricas e Desacreditadas é apresentado ao leitor como uma edição comemorativa de um Guia médico muito especial, que o Dr. Thackery T. Lambshead vem a publicar desde os anos 20 do século XX, e que consiste num compêndio de doenças cuja existência, como o seu título indica, levanta grandes dúvidas à comunidade médica. Esta edição da Saída de Emergência não é apenas a tradução do livro original, uma vez que conta com cerca de 100 páginas de doenças “imaginadas” por autores portugueses.

O livro encontra-se dividido nas seguintes secções:
a) Parte Introdutória, onde se inclui um resumo da vida do Dr. Lambshead e uma introdução do mesmo a esta edição especial, bem como um  prefácio dos seus organizadores;
b) Doenças, onde desfilam, em cerca de 200 páginas, as várias doenças imaginadas pelos contribuidores deste livro, no papel de médicos e estudiosos;
c) Reminiscências, onde se dá conta das várias histórias que rodearam encontros entre o Dr. Lambshead e os médicos que contribuíram para as doenças presentes neste livro, da história das várias edições deste guia (dividido por décadas do século XX), e dos créditos fictícios dos contribuidores deste livro;
d) Secção inédita da edição portuguesa (Compêndio Médico Calamar Trindade de Doenças Notáveis e Invulgares), no qual se apresentam as doenças imaginadas por autores portugueses.

Sendo um trabalho de ficção cujo tema cria a necessidade que o leitor acredite minimamente no que está a ler, foi com prazer que constatei que, de um modo geral, todos os contribuintes para este almanaque “construíram” as suas doenças de forma a que o leitor fique com poucas dúvidas da sua real existência. Na grande maioria delas, é notória a preocupação com a criação de um contexto histórico/científico que permita dar credibilidade a estas falsas doenças. A selecção de autores (muitos deles confesso que não conhecia) foi muito bem conseguida, pela qualidade da escrita e  pelo claro pendor que demonstram para a ficção especulativa.

Em termos das doenças descritas, como seria de esperar achei mais piada a umas do que a outras, mas de um modo geral gostei bastante da imaginação e do ambiente que é criado ao longo deste livro. As doenças incidem sobre uma grande variedade de aspectos, tanto físicos como psicológicos, e nalguns é bem notória a intenção do autor de criticar alguma condição especial da sociedade actual (lembro-me por exemplo do Síndroma do Download ou da Cegueira Uxória). Para além das doenças propriamente ditas, é também criado todo um mundo fictício à volta da história deste guia e do seu autor, o Dr. Lambshead, que ajudam o leitor a convencer-se ainda mais que se encontra perante um almanaque curioso, mas real.

Quanto à secção especial dos autores portugueses, achei que o nível da edição original foi mantido e dou os meus parabéns à editora pela tentativa – bem conseguida, na minha opinião – de não se limitar a publicar este livro por cá, mas trazer-lhe valor acrescentado. Em termos gráficos, este livro é um prodígio. Todas as doenças são acompanhadas por uma ilustração que ajuda o leitor a perceber do que se fala e a secção das Reminiscências, em especial, contém ilustrações e imagens magníficas.

Como conclusão, foi um livro diferente de tudo o que tinha lido e fui agradavelmente surpreendida. Recomendo! – Célia M.

8/10 – Muito Bom

Livro n.º 52 de 2010


Leave a Reply