Home / 9/10 / [Opinião] A Solidão dos Números Primos, de Paolo Giordano

[Opinião] A Solidão dos Números Primos, de Paolo Giordano

Autor: Paolo Giordano
Título Original: La Solitudine dei Numeri Primi (2008)
Editora: Bertrand Editora
Páginas: 272
ISBN: 9789722520317
Tradutor: José J. C. Serra
Origem: Comprado

Sinopse: Alice é obrigada pelo pai a frequentar um curso de esqui para ser forte e competitiva, mas um acidente terrível deixará marcas no seu corpo para sempre. Mattia é um menino muito inteligente cuja irmã gémea é deficiente. Quando são convidados para uma festa de anos, ele deixa-a sozinha num banco de jardim e nunca mais torna a vê-la. Estes dois episódios irreversíveis marcarão a vida de ambos para sempre. Quando estes “números primos” se encontram são como gémeos, que partilham uma dor muda que mais ninguém pode compreender. Ganhou o prémio Stregga e a menção honrosa do Campiello, os dois prémios literários mais importantes de Itália, e está a ser traduzido em mais de 20 países.

Opinião: A Solidão dos Números Primos. Um título original e bem conseguido que é, simultaneamente, uma metáfora com base num conceito matemático – os números primos – para contar a história de duas almas perdidas. Paolo Giordano, que foi o mais jovem escritor a receber o prestigiante prémio italiano Stregga, evocou a sua formação de base em Física e colocou a matemática como pano de fundo na construção da relação entre as personagens de A Solidão dos Números Primos.

Naquele que é o seu romance de estreia, o autor fala-nos de Alice e Mattia. Um episódio devastador na sua infância deixou-os física e emocionalmente traumatizados, o que condiciona de forma evidente toda a sua vida. Os dois conhecem-se enquanto adolescentes, iniciam uma relação de amizade que é, tal como eles próprios, invulgar, e o seu percurso é depois acompanhado durante a idade adulta.

Essa singularidade de Alice e Mattia assenta no facto de não encaixarem socialmente, isto é, de serem estranhos, distantes, incapazes de se relacionarem com os outros de forma significante. Eles reconhecem-se um no outro através da sua dor mas sobretudo, na sua solidão. São aquilo que Mattia define como dois números primos gémeos – solitários mas especiais – “pares de números primos que estão próximos um do outro, aliás, quase próximos, pois entre eles existe sempre um número par que os impede de se tocarem realmente…”. A solidão acaba por ser o traço que os une e que os separa.

A história é contada em pequenos capítulos que convidam à leitura, alternados consoante a perspectiva de Alice e Mattia. É perturbador e emocionalmente intenso, pois foca escolhas erradas, oportunidades perdidas e de como apenas uma pode mudar o curso de uma vida. É um livro fabuloso que se lê de um fôlego e que nos deixa impressionados perante a sua profunda tristeza. Um livro imperdível e um autor, sem dúvida, a acompanhar. – Sofia Martins

Classificação: 9/10 – Excelente


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.