Home / 8/10 / [Opinião] O Quarto Arcano – O Porto das Tormentas, de Florencia Bonelli

[Opinião] O Quarto Arcano – O Porto das Tormentas, de Florencia Bonelli

Autor: Florencia Bonelli
Título Original: El cuarto arcano. El puerto de las tormentas (2007)
Editora: Porto Editora
Páginas: 688
ISBN: 9789720041937
Tradutor: Isabel Fraga
Origem: Recebido para crítica

Sinopse: Depois de abandonar Buenos Aires, Blackraven chega às costas brasileiras com os seus primos Marie e Luís Carlos, filhos de Luís XVI e Maria Antonieta, cujas vidas estão em perigo. Aí irá encontrar velhos companheiros de aventuras: o padre jesuíta Malagrida e Adriano Távora, sempre disponíveis para o ajudar nas situações mais difíceis.
O domínio de Napoleão sobre a Europa é cada vez mais apertado e obriga os ingleses a procurar na América do Sul novos mercados – comandada pelo almirante Beresford, a invasão inglesa está iminente…
Novos personagens e novos cenários acompanham as aventuras do Escorpião Negro desde a costa americana até à velha Europa. O Porto das Tormentas é um romance repleto de acção: conspirações, assassinatos e abordagens em alto mar fazem desta leitura uma experiência quase cinematográfica.

Opinião: Um ano depois, e completamente arrebatada pela saga do Quarto Arcano, de Florencia Bonelli, pude finalmente terminar a história e conhecer o destino dos protagonistas e personagens paralelas. A autora não desiludiu, conseguindo surpreender e, acima de tudo, contar a narrativa com um ritmo muito próprio, sem que nada pareça precipitado. Gostei de conhecer sua obra e conto acompanhá-la.

No volume anterior, a leitura tinha sido interrompida, de forma abrupta, quando os Ingleses se preparavam para invadir a Argentina. O Quarto Arcano – O Porto das Tormentas parte daí, reapresentando-nos o enquadramento político-social da acção. Neste contexto, vamos descodificando as verdadeiras intenções de algumas personagens, bem como conhecendo algumas manobras de bastidores, cujo objectivo é apenas de garantir mais poder. Assim, ao mesmo tempo que a sociedade argentina se vê confrontada com a invasão inglesa, alguns cidadãos tentam lutar pela independência da metrópole espanhola.

Nesta obra, a relação entre Melody e BlackRaven volta a ser o fio condutor, perpassando toda a narrativa e sendo, constantemente, confrontada com contrariedades. Porém, nem só desta paixão avassaladora vive a obra, existem muitas outras que, inesperadamente, surgem e por isso nos surpreendem. A forma aberta como a autora explora várias estórias mantém o leitor interessado e desejoso de saber o que o destino lhes reserva.

Mais uma vez, somos confrontados com a dicotomia que Melody e BlackRaven representam. Ela luta pela igualdade entre todos, maldizendo os preconceitos da sociedade da época e a forma desumana como os escravos são tratados. Ele luta por mais poder político e económico, enquanto vai vendo cair todos os que põem em causa a sua felicidade. Estas duas formas de estar cativam o leitor, apelando às suas emoções e fazendo com que, página atrás de página, a leitura flua e entretenha.

Florencia Bonelli volta a cativar pela sua escrita simples e viva. As suas descrições são tão realistas que nos sentimos transportados para a acção, sofrendo, odiando e amando como as personagens. Sem pudores, a autora retrata vários momentos íntimos entre os protagonistas, sem cair no vulgar. Real, interessante e surpreendente, esta saga, e a obra da autora, merecem ser lidas. – Cristina

Classificação: 8/10 – Muito Bom


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.