Home / 6/10 / [Opinião] A Cidade dos Ossos, de Cassandra Clare

[Opinião] A Cidade dos Ossos, de Cassandra Clare

Autor: Cassandra Clare
Título Original: City of Bones (2007)
Série: Instrumentos Mortais #1
Editora: Planeta
Páginas: 415
ISBN: 9789896570231
Tradutor: José Luís Luna
Origem: Recebido para crítica

Sinopse: No Pandemonium, a discoteca da moda de Nova Iorque, Clary segue um rapaz muito giro de cabelo azul até que assiste à sua morte às mãos de três jovens cobertos de estranhas tatuagens. Desde essa noite, o seu destino une-se ao dos três Caçadores de Sombras e, sobretudo, ao de Jace, um rapaz com cara de anjo mas com tendência a agir como um idiota…

Opinião: Ora cá vai mais uma tentativa para o género da fantasia urbana, mas desta vez dirigida a um público mais jovem. A Cidade dos Ossos é o primeiro livro de uma série, Os Instrumentos Mortais, que, ao que tudo indica, ficará completa com a publicação do quarto livro, City of Fallen Angels, previsto para Março de 2011. Esta série é escrita por Cassandra Clare, pseudónimo de uma escritora americana, que começou a sua carreira a escrever fan fiction no universo d’O Senhor dos Anéis e Harry Potter.

A protagonista desta história é a jovem Clary Fray, de 15 anos, que no início do livro se vê confrontada com a existência de seres sobrenaturais num mundo que julgava normal; o seu primeiro contacto é com os Caçadores de Sombras, uma espécie de “anjos” que têm como função destruir os demónios que vagueiam pelo mundo e livrá-lo, assim, da sua influência nefasta. Para além destas duas espécies antagonistas, várias outras espécies, como os vampiros, lobisomens e fadas partilham o Mundo das Sombras, mas são considerados Habitantes do Mundo-à-parte. Quando Clary presencia um encontro entre Caçadores de Sombras e um demónio, e perante o desaparecimento da sua mãe, descobre todo um novo mundo cuja existência desconhecia, povoado de seres fantásticos e possibilidades que nunca imaginou existirem.

Acaba por ser um livro que se lê rapidamente, porque a história quase sempre desperta interesse. Pareceu-me ter um bom equilíbrio entre cenas de acção e cenas de desenvolvimento de personagens, o que é um ponto a seu favor. Mas esta é uma história dirigida aos mais jovens e, por esse motivo, a linguagem e a profundidade da narrativa a eles se adequa, podendo não ir de encontro às expectativas de quem desejaria algo mais maduro.

O final da história conhece um desenlace inesperado, o que a torna mais interessante. No final de contas, foi uma leitura que entreteve (tenho já o volume seguinte para ler), mas definitivamente as histórias dirigidas aos mais jovens já não satisfazem por completo as minhas necessidades como leitora. No entanto, recomendo esta leitura aos jovens ou a adultos que sintam vontade de ler algo mais leve e juvenil, dentro desta temática. 

Classificação: 6/10 – Interessante

Livro n.º 25 de 2010


Sobre Célia

Tenho 35 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.