Home / 8/10 / [Opinião] O Amor Está no Ar, de Dorothy Koomson

[Opinião] O Amor Está no Ar, de Dorothy Koomson

Autor: Dorothy Koomson
Título Original: The Cupid Effect (2003)
Editora: Porto Editora
Páginas: 336
ISBN: 9789720041715
Tradutor: Vera Falcão Martins
Origem: Recebido para crítica

Sinopse: Depois de sair de Londres para seguir o seu desejo de mudar de vida, Ceri D’Altroy jura abandonar definitivamente as suas manias de casamenteira. Isto porque parece que a sua simples presença acaba por incentivar as pessoas que encontra pelo caminho a mudar de vida.
No seu novo emprego, conhece Ed que decidiu declarar o seu amor por uma mulher que o enlouquece; Mel e Claudine, dois amigos de longa data que resolvem iniciar um romance ilícito; e Gwen, a chefe de departamento que é uma fumadora compulsiva e esconde um segredo profundo e sombrio que só quer partilhar com a sua nova funcionária.
Quem entra em contacto com Ceri, nunca mais volta a ser o mesmo.
Será ela o Cupido dos tempos modernos?

Opinião: Depois de A filha da minha melhor amiga, Pedaços de Ternura e Bons sonhos, meu amor, Dorothy Koomson lança nova obra – O amor está no ar. Como já é característico da autora, as emoções andam à flor da pele. Neste novo livro, escrito na primeira pessoa, a personagem principal é “apenas” o espelho de tudo o que se passa na trama.

Decidida a mudar, Ceri D’Altroy abandona toda a sua pacata vida em Londres e parte em busca do seu sonho em Leeds. Depois de uma série de trabalhos que não a preencheram por completo, tem agora oportunidade de experimentar o ensino numa Universidade, mas nem tudo será fácil. Mesmo sem querer, vê-se envolvida na vida de todos os que a rodeiam, tornando-se uma confidente, uma amiga, um suporte emocional quando tudo parece ruir. De facto, este seu dom de confidente acompanha-a desde Londres – sendo que foi também devido a ele que quis fugir – e é, através dele, que vamos vendo a acção progredir.

Através dos problemas confessados à protagonista, vamos conhecendo a mesma, bem como as várias personagens. E, diga-se, encontramos de tudo: excêntricos, divertidos, profundos, loucos, mas todos bastante verosímeis com realidades que qualquer leitor reconhece. Nesta obra, a autora consegue, mais uma vez, levar-nos a pensar sobre a nossa vida e sobre como agiríamos diante dos problemas pessoais que se contam. Dorothy Koomson consegue, novamente, captar os leitores.

Confesso que esperava uma história mais emotiva, mas nem por isso desiludiu. É uma história real e a sua escrita sóbria, simples, quase coloquial, faz-nos vivê-la. É mais uma leitura que merece destaque, neste ano. – Cristina

Classificação: 8/10 – Muito Bom


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.