Home / 8/10 / [Opinião] História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a Voar, de Luis Sepúlveda

[Opinião] História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a Voar, de Luis Sepúlveda

Autor: Luis Sepúlveda (com ilustrações de Sabine Wilharm)
Título Original: Historia de una Gaviota y del Gato que le enseñó a Volar (1996)
Editora: Porto Editora
Páginas: 144
ISBN: 9789720040923
Tradução: Pedro Tamen
Origem: Recebido para crítica

Sinopse: Esta é a história de Zorbas, uma gato grande, preto e gordo. Um dia, uma formosa gaivota apanhada por uma maré negra de petróleo deixa ao cuidado dele, momentos antes de morrer, o ovo que acabara de pôr.
Zorbas, que é um gato de palavra, cumprirá as duas promessas que nesse momento dramático lhe é obrigado a fazer: não só criará a pequena gaivota, como também a ensinará a voar. Tudo isto com a ajuda dos seus amigos Secretário, Sabetudo, Barlavento e Colonello, dado que, como se verá, a tarefa não é fácil, sobretudo para um bando de gatos mais habituados a fazer frente à vida dura de um porto como o de Hamburgo do que a fazer de pais de uma cria de gaivota…
Com a graça de uma fábula e a força de uma parábola, Luis Sepúlveda oferece-nos neste seu livro já clássico uma mensagem de esperança de altíssimo valor literário e poético.

Opinião: História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a Voar já tinha sido anteriormente publicado pelas Edições ASA, em 1997, e conhece agora uma nova edição com ilustrações da alemã Sabine Wilharm, pela Porto Editora.

Direccionado a um público mais jovem (está inclusivamente incluído no PNL), é um livro que facilmente apaixona os mais adultos. A gaivota Kengah é apanhada num derrame de petróleo e já moribunda pede ao gato Zorbas para cuidar do seu ovo e assegurar que a gaivotinha aprenda a voar. Mas a tarefa irá revelar-se difícil não só para Zorbas, mas também para os gatos seus amigos, cada um deles com características marcantes e peculiares.

Tenho a dizer que gostei muito deste livro, pela simplicidade e doçura da história, pela forma como as ilustrações deliciosamente a complementam, e pelo facto de chamar a atenção para os problemas ambientais e para a importância da aceitação do que é diferente. Uma fábula adaptada ao tempos modernos, é um livro que me imagino a ler para os meus filhos, quando os tiver, antes de irem dormir. Recomendo!

Classificação: 8/10 – Muito Bom

Livro n.º 9 de 2010


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.