Home / 9/10 / [Opinião] Assuntos Domésticos, de Eileen Goudge

[Opinião] Assuntos Domésticos, de Eileen Goudge

Autor: Eileen Goudge
Título Original: Domestic Affairs (2008)
Editora: Contraponto
Páginas: 415
ISBN:9789896660130
Tradutor: Vera Falcão Martins
Origem: Recebido para crítica

Sinopse: Abigail e Lila são duas amigas de infância que se separam quando a mãe de Abigail, governanta da família abastada de Lila, é expulsa da casa, afastando a filha do único lar que alguma vez conheceu. Agora, passados vinte e cinco anos, Abigail é uma figura conceituada no mundo televisivo, tendo vencido por mérito próprio. Em contrapartida, Lila – que durante décadas levou uma vida esplendorosa nos meandros da alta sociedade de Park Avenue – sofre um trágico revés, perdendo toda a sua fortuna. Sem um tostão e completamente inapta para trabalhar, Lila vai ao encontro de Abigail para lhe implorar um emprego, e esta arranja-lho: como sua governanta. A vingança, porém, não é tão doce como Abigail imaginara… Nesta arrebatadora história emocional, o destino junta mulheres muito diferentes que são obrigadas a unirse para se salvarem umas às outras… e a si próprias.

Opinião: Há muito que Assuntos Domésticos estava na minha wishlist, mas só agora pude lê-lo e, confesso, fiquei arrebatada. Bem sei que o ano ainda agora começou, mas este livro fará, sem dúvida, parte do meu top 10 de 2010. Assuntos Domésticos corresponde a todas e quaisquer expectativas que se possam criar. O meu medo é não conseguir transmitir-vos quão bom (e bonito) é.

A trama da obra está dividida em duas grandes histórias, separadas temporalmente, mas que se complementam. A narrativa começa em 1982, em Greenhaven, Geórgia, fase em que a autora lança as bases para a história central, que decorre na cidade de Nova Iorque, nos dias de hoje. No centro da acção encontram-se os Meriwhether, a governanta da família e a sua filha. Uma má decisão da governanta lança o caos na vida de cada um dos personagens e destroça a amizade que unia as crianças Lila e Vaugh Meriwhether e Abigail.

Este livro é um verdadeiro exemplo de que, como o povo diz, “ a vingança se serve fria”, mas nem sempre é saborosa. Depois de vários anos de afastamento, e perante alguns revezes sócio-familiares, os caminhos de Lila e Abigail voltam a cruzar-se. O reencontro é uma importante peça na acção, mas são as decisões (e motivos) do passado que, pela pena de Eileen Goudge, nos mantêm interessados e apaixonam. A cada página, o leitor é confrontado com uma amálgama de sentimentos desde medo, dor, rancor, pena a amor, amizade, força e esperança. Acresce a tudo isto, alguns acontecimentos surpreendentes e inesperados. Nada é o que parece ser, e a leitura torna-se viciante…

A obra de Eileen Goudge é para continuar a seguir, sem dúvida. A autora demonstra um dom para a escrita, não só pela forma realista e viva como descreve, mas também pelo cuidado e destemor que revela ao explorar as personagens, em todos os sentidos. Marcada por um conjunto de estórias paralelas, que nos levam a viajar entre o passado e o presente, entre os Estados Unidos e o México, a trama mantém, sempre, um fio condutor que nos leva à acção central. O ritmo enérgico da escrita da autora acaba por contagiar o leitor, levando-o a ler a obra de um fôlego. Pessoalmente, senti-me várias vezes tentada a espreitar as páginas seguintes, tal era a curiosidade em saber como cada situação era resolvida/enfrentada. Simplesmente adorei! – Cristina

Classificação: 9/10 – Excelente


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.