Home / 9/10 / [Opinião] A Dádiva, de Toni Morrison

[Opinião] A Dádiva, de Toni Morrison

Autor: Toni Morrison
Título Original: A Mercy (2008)
Editora: Editorial Presença
Páginas: 137
ISBN: 9789722342384
Tradutor: Fernanda Pinto Rodrigues
Origem: Recebido para crítica

Sinopse: Da autoria da primeira mulher negra a ser distinguida com o Prémio Nobel da Literatura (1993), A Dádiva é um romance extraordinário que se passa na América do Norte de finais do século XVII. Profundas divisões sociais e religiosas, opressões e preconceitos exacerbados propiciam o cenário ideal para a implantação da escravatura e do ódio racial. Jacob Vaark é um comerciante anglo-holandês que apesar de se manter à parte do negócio dos escravos, que então dá os primeiros passos, acaba por aceitar uma menina negra, Florens, como pagamento de uma dívida de um fazendeiro de Maryland. Nesta parábola do nascimento traumático dos Estados Unidos, Morrison revela-nos o que se esconde sob a superfície de qualquer tipo de sujeição, incluindo a da paixão, e o quanto essa falta de liberdade é nociva para a alma.

Opinião: Já vinha com alguma curiosidade para conhecer a obra de Toni Morrison, a primeira escritora negra a ser distinguida, em 1993, com o Prémio Nobel da Literatura, pelos elogios da crítica, um pouco por todo o mundo, e também, por exemplo, António Lobo Antunes, que se confessou admirador da sua obra no livro de entrevistas com João Céu e Silva; por isso foi com imenso interesse que comecei a ler A Dádiva.

Logo nas primeiras páginas somos conquistados pela sua escrita belíssima e ao longo do livro percorremos de forma encantadora a estória de uma escrava que é vendida, pela sua mãe, a um fazendeiro que iria mudar a sua vida.

O livro percorre ainda a história da América no século XVII, as divisões sociais e religiosas, entre os brancos e os negros, a escravatura, os ódios e amores de uma sociedade onde os negros são maltratados e vitimas de opressões e preconceitos vários.

É sobretudo um livro que cativa o leitor, onde se percorre as suas palavras belas, onde somos confrontados com algumas frases de cortar a respiração de tanta beleza nelas inseridas; reli algumas partes, apenas pelo prazer de ler uma escrita encantadora.

Apesar de ser pequeno, é um livro com uma grandiosidade imensa. Houve momentos em que andava indeciso entre ler depressa ou gozar com calma a leitura de páginas tão bonitas.

Toni Morrison ficará como uma escritora que quero imenso conhecer o resto da sua obra; se os seus romances tiverem o valor igual ou equivalente a este pequeno livro, então a autora americana será das melhores romancistas da história da Literatura. – Ricardo

Classificação: 9/10 – Excelente


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.