Home / 8/10 / [Opinião] Em Troca de um Coração, de Jodi Picoult

[Opinião] Em Troca de um Coração, de Jodi Picoult

Autor: Jodi Picoult
Título Original: Change of Heart (2007)
Editor: Civilização Editora
Páginas: 436
ISBN: 9789722626491
Tradutor: Ana Figueira

 

Sinopse: A aclamada autora apresenta a cativante narrativa de como uma mãe encara a trágica perda de um filho e a última oportunidade de um homem para alcançar a salvação da sua alma.
Shay foi condenado à morte por matar a pequena Elizabeth Nealon e o padrasto. Onze anos depois, a irmã de Elizabeth, Claire, precisa de um transplante de coração e Shay, que vai ser executado, oferece-se como dador. Este último desejo do condenado complica o plano de execução, pois uma injecção letal inutilizaria o órgão. Entretanto, a mãe da criança moribunda debate-se com a questão de pôr de parte o ódio para aceitar o coração do homem que matou a sua filha.

 

Opinião: Fiel ao seu estilo, Jodi Picoult volta a cativar os leitores com a abordagem de mais uma temática social. Podem alegar que a autora descobriu uma fórmula de sucesso, a que pouco foge, mas é inegável que os seus livros suscitam debate e emocionam pelo realismo retratado. Quem sabe se um dia não somos nós?…

 

58 anos depois, a justiça de New Hampshire, vendo-se diante de um hediondo duplo homicídio, condena à pena de morte Shay Bourne. Familiarizado com as vítimas, pouco instruído, apanhado com a arma na mão e nunca negando as acusações, Shay é conduzido para o corredor da morte, onde, durante onze anos, aguarda a aplicação da sentença, pacientemente… Até que descobre que Claire precisa de um transplante de coração. A partir daí, toda a sua visão do futuro altera-se e o seu propósito passa a ser morrer, sem que o seu coração seja danificado.

 

O desejo de Shay levantará muitas questões, não só porque a Justiça não está preparada nem se quer subjugar à vontade de um homicida, como a mãe da criança se vê diante de um dilema. Como será encarar uma filha com o coração de um assassino? É nestes pressupostos que assenta a história, mas outras estórias irão sendo reveladas. Numa forma muito particular de contar a trama, a autora dá voz, em cada capítulo, a uma personagem. É pelos olhos desta que conhecemos o passado e o presente; é pela sua narrativa que descobrimos as suas crenças, os seus segredos, as suas opiniões. Tudo isto leva a que se crie uma forte ligação com os leitores, que, por conseguinte, são tomados por uma mescla de sentimentos, desde a empatia à saudade, do nojo ao amor.

 

Sem reservas me assumo como adepta da obra de Jodi Picoult. Aprecio a sua escrita, aplaudo a forma simplista como aborda temas difíceis e emociono-me com os quadros que tão magnificamente nos retrata. Ler um livro desta autora é igualmente fascinante pela constante e vasta informação que nos transmite acerca do tema que trata, incentivando-nos a querer saber mais e a pensar. Além disso, a autora consegue (sempre) fugir ao expectável, reservando-nos surpresas inesperadas e este livro não é excepção. Recomendo vivamente! – Cristina

 

Classificação: 8/10 – Muito Bom


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.