2014 Reading Challenge

2014 Reading Challenge
Célia has read 0 books toward her goal of 75 books.
hide

Estou a Ler

Newsletter

Arquivo

Creative Commons License This blog by Estante de Livros is licensed under a Creative Commons Atribuição-Não a Obras Derivadas 2.5 Portugal License.

Visitas desde 20/07/2007

Sem Sangue

Thursday, September 10, 2009 Post de Célia

Autor:Alessandro Baricco
Título Original:
Senza Sangue (2002)
Editor: Biblioteca Sábado
Páginas: 158
ISBN: 9788461316151
Tradutor: Fernando Assis Pacheco

Sinopse
Quando os seus inimigos finalmente o encontram, Manuel Roca obriga Nina, a sua filha pequena, a meter-se num esconderijo debaixo de um alçapão na despensa, a partir do qual testemunhará o assassinato de seu pai e do seu irmão. Após a matança, Tito um dos assassinos, encontra o esconderijo de Nina, mas, apiedado da inocência da criança, não diz nada aos seus cúmplices. Décadas mais tarde, Nina é uma intrigante mulher que passeia pela rua quando encontra um já idoso Tito a vender lotaria. Este encontro revelará até que ponto a traumática experiência da sua infância marcou ambas as personagens, e se serão alguma vez capazes de a superar.

Opinião
Enquanto estava a ler “Sangue Asteca”, e porque este é um livro grande e pesado para transportar, aproveitei para pegar num dos livros que saiu recentemente com a revista Sábado, que me pareceu fácil de ler (tem relativamente poucas páginas e a fonte tem um tamanho razoável) e sobre o qual já tinha lido algumas opiniões positivas.

Este livro (que se trata de uma novela, devido à sua curta extensão) está dividido em duas partes. A primeira, bastante violenta, conta como a quinta de Manuel Roca e dos seus dois filhos é atacada por um grupo que procura vingança por acontecimentos decorridos durante uma guerra que tinha terminado há relativamente pouco tempo. Durante esses momentos difíceis, Manuel esconde a pequena Nina debaixo de um alçapão, com a esperança que ela possa escapar à fúria dos seus inimigos. Um dos que fazia parte do grupo, Tito, chega a encontrá-la, mas um pouco inexplicavelmente deixa-a ficar no seu esconderijo e segue o seu caminho. Esta parte do livro é extremamente violenta e consegue provocar um sentimento de medo no leitor, deixando-o na expectativa em relação ao que vai acontecer.

Na segunda parte do livro, bastante mais calma que a primeira, encontramos Nina várias décadas depois desse acontecimento traumático. Nina reencontra Tito como vendedor de lotarias num quiosque e é no contexto do reencontro dos dois que tomamos, um pouco superficialmente, conhecimento da história de Nina após sobreviver ao ataque à casa do seu pai, e da forma intensa como este a marcou para o resto da vida. E aí percebemos que, de certo modo, o ciclo de vingança que começou há tantos anos atrás se encontra prestes a ser fechado.

Gostei muito desta pequena história e da escrita de Alessandro Baricco. O final, que provavelmente não agradará a todos, para mim fez sentido. Não escondo que gostaria que tivesse havido maior desenvolvimento da parte da história que não presenciamos, mas ainda assim é uma leitura que vale bastante a pena, pela sua forma e conteúdo. Fiquei curiosa por ler mais do autor. - Célia M.

8/10 – Muito Bom


6 Responses to “Sem Sangue”

  1. behmaria says:

    Li "Sem sangue" numa tarde e supreendeu-me pela positiva. Também considero que o final, não sendo o esperado é perfeito. Desconcertante…

  2. WhiteLady3 says:

    Tenho este e outro do mesmo autor cá em casa por ler. Realmente são tão pequenos que sou capaz de lhes pegar nos próximos tempos. :)

  3. Alice says:

    Deste autor só li "Seda" e gostei muito. Depois da tua opinião acho que talvez deva tentar também este "Sem Sangue" no qual nunca peguei mas que anda cá perdido por casa.

  4. Carla Martins says:

    Nossa, achei demais a história! criativa e diferente. né? Fiquei louca pra ler!

    Valeu pela dica!

    beijos!

  5. tulisses says:

    Também gostei bastante do livro, mas mais por ser pequeno, porque acho que se se prolongasse, o efeito que se pretende obter se perderia.
    O final é desconcertante, sim, um pouco insólito, mas não no bom sentido… para mim…
    Mas recomenda-se, sem dúvida!

  6. Manuel says:

    Merece o tempo curto que demora a ler.


Leave a Reply