Home / 8/10 / [Opinião] Dívida de Sangue, de Charlaine Harris

[Opinião] Dívida de Sangue, de Charlaine Harris

Autor: Charlaine Harris
Título Original: Living Dead in Dallas (2001)
Série: Sangue Fresco #2
Editor: Saída de Emergência
Páginas: 256
ISBN: 9789896371371
Tradutor: Renato Carreira
Origem: Recebido para crítica
 
Sinopse: Sookie Stackhouse está numa maré de azar: primeiro o seu colega de trabalho é morto e ninguém se parece preocupar; depois, é atacada por uma criatura que a infecta com um veneno doloroso e mortal. Tudo se complica quando Bill nada consegue fazer e pede a ajuda de Eric para lhe salvar a vida. A questão é que agora ela está em dívida para com Eric – um vampiro deslumbrante mas tão belo quanto perigoso. E quando ele lhe pede um favor em troca, ela tem que aceder.

De repente, Sookie está em Dallas a usar os seus poderes telepáticos para encontrar um vampiro. A sua condição é que os humanos não devem ser magoados. Mas a promessa de os vampiros se manterem na ordem é mais fácil de dizer do que de cumprir. Basta uma bela rapariga e um pequeno deslize para que tudo comece a correr mal…
Entretanto, também Eric tem os seus próprios segredos…

Opinião: Depois de Sangue Fresco, eis-nos de volta à companhia da jovem Sookie Stackhouse e de uma sociedade onde os vampiros são conhecidos e, mal ou bem, aceites. Neste segundo livro, Sookie já estabilizou, de certo modo, a sua relação com o vampiro Bill e com os seus pares, e é enviada a Dallas numa missão que implicará ver-se envolvida em situações muito complicadas e onde precisará de todas as suas capacidades para as resolver.

Se o primeiro volume serviu mais como introdução, de modo a familiarizar o leitor com o novo mundo e as suas personagens, este Dívida de Sangue é um livro muito mais repleto de acção, sem tempos mortos e no qual estamos sempre curiosos para saber o que vai acontecer de seguida. É, basicamente, um livro de leitura compulsiva. À interessante história base, a autora acrescenta alguns pormenores que ajudam a consolidar o mundo que criou, com destaque para a introdução das ménades e do aparecimento de mais metamorfos. Outro aspecto que contribuiu bastante para tornar este livro mais interessante foi o protagonismo que a autora deu ao vampiro Eric, personagem muito enigmática e misteriosa, e que exerce um fascínio especial em Sookie (e nos leitores também!). Espero que o destaque continue nos próximos volumes.

Charlaine Harris volta a escrever de uma forma muito acessível, e agrada-me particularmente os pequenos detalhes de humor (negro) que frequentemente introduz nos pensamentos e falas da sua personagem principal, Sookie.

Para terminar, quero ainda referir que foi muito interessante ler este livro tão pouco tempo depois do Drácula e constatar que muitas das coisas “inventadas” por Bram Stoker continuam, apesar de todas as variações, a influenciar grandemente a literatura “vampírica” actual. 

Classificação: 8/10 – Muito Bom


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.