Home / 6/10 / [Opinião] A Promessa, de Brunonia Barry

[Opinião] A Promessa, de Brunonia Barry

Autor: Brunonia Barry
Título Original: The Lace Reader (2006)
Editor: Porto Editora
Páginas: 376
ISBN: 9789720041739
Tradutor: Maria Correia
Origem: Recebido para crítica 
Sinopse: Towner Whitney, uma mulher enigmática e fascinante, descende de uma família de mulheres de Salem que têm a capacidade de ler o futuro nos padrões da renda típica da cidade.
Após uma vida de traumas e tragédias que a leva a exilar-se na Califórnia, Towner regressa à sua cidade natal, em busca da tia-avó, Eva, desaparecida misteriosamente.
Towner vê-se, assim, obrigada a enfrentar os medos do seu passado e a verdade das tragédias na sua família.
A Promessa é uma narrativa hipnotizante que desvela um mundo de segredos, identidades perdidas, mentiras e meias-verdades, onde a realidade e a ficção se unem inexoravelmente.

Opinião: A Promessa é o livro de estreia da autora norte-americana Brunonia Barry, que começou por ser publicado numa edição de autor, mas que devido ao sucesso que teve acabou por ver os seus direitos comprados por uma editora. O livro centra-se no percurso de uma jovem mulher, Towner, oriunda de Salem e que tem o poder de ler o futuro nas rendas de Ipswich. Depois de um acontecimento traumático que a fez ficar vários anos longe da sua terra natal, o desaparecimento de uma tia-avó por quem tinha uma grande afeição faz com que Towner regresse finalmente a Salem e tenha de enfrentar os seus demónios.

O livro tem uma componente religiosa acentuada, uma vez que, enquanto acompanhamos Towner e os seus problemas, temos em pano de fundo uma “luta” entre os calvinistas da cidade (liderados pelo detestável Cal Boynton) e as videntes – ou bruxas, como lhes chamavam. A este propósito, o livro lança algumas luzes a quem, como eu, não conhecia a história das famosas “Bruxas de Salem“. O fanatismo religioso dos calvinistas presentes nesta história estará profundamente ligada ao desaparecimento da jovem Angela, acontecimento que é também uma das linhas principais deste livro e que ajuda a manter algum do suspense.

Este foi daqueles livros em que não me consigo decidir objectivamente em relação à minha opinião final. Há livros assim: que nos deixam com uma sensação dúbia e que necessitam de algum tempo para assentar. Gostei da escrita e da história a espaços; achei que tinha partes interessantes a nível de informação lateral (especialmente na história e caracterização de Salem) e o twist final é bem conseguido, na minha opinião. No entanto, nunca me senti completamente ligada à personagem principal ou mesmo às secundárias (com excepção de Eva Whitney, a tal tia-avó), e tive pena que não se aprofundasse mais as visões nas rendas propriamente ditas. Em jeito de conclusão, pareceu-me daquele tipo de livros que podem agradar bastante a algumas pessoas, mas a outras nem por isso. Recomendo que leiam e tirem as vossas próprias conclusões.

Classificação: 6/10 – Bom, mas recomendado com reservas


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.