Home / 8/10 / [Opinião] O Quarto Arcano – O Anjo Negro, de Florencia Bonelli

[Opinião] O Quarto Arcano – O Anjo Negro, de Florencia Bonelli

Autora: Florencia Bonelli
Título Original: El Quarto Arcano – El Puerto de las Tormentas (2009)
Editora: Porto Editora
Páginas: 544
ISBN: 978-972-0-04192-0
Tradutora: Isabel Fraga
Origem: Recebido para crítica

Sinopse: No princípio do século XIX, diferentes processos revolucionários espalham-se pelas colónias espanholas da América, desejosas de se tornarem independentes da Coroa de Espanha. Buenos Aires será uma das primeiras capitais a concretizar esse sonho. É nesse contexto que decorre o romance de Florencia Bonelli, a mais popular autora histórico-romântica do panorama literário latino-americano.Roger Blackraven é um abastado homem de negócios inglês, com interesses particulares em Buenos Aires, onde é amo e senhor de terras e gentes, que o temem e respeitam. Mas a sua vida vai cruzar-se com o Anjo Negro. O Anjo Negro é Melody Maguire, uma exótica crioula ruiva, filha de um pai irlandês evadido do seu país para escapar à justiça inglesa. Assim apelidada pelos escravos, Melody luta pelo fim da escravatura. Roger representa para ela tudo o que mais odeia: é inglês, mulherengo, dono de escravos, um déspota – e, no entanto, não consegue evitar a atracção escaldante que nasce entre os dois.Romance histórico profundamente comprometido, romance sentimental com as cores e os cheiros da América Latina, muitas vezes imbuído de uma carga de erotismo fortemente explícito, O Quarto Arcano revela aos leitores portugueses uma das mais populares escritoras argentinas. 
Opinião: Às vezes, o melhor ponto de partida de um livro é partir sem nada. Sem expectativas, sem imaginação, sem preconceitos. Só assim seremos verdadeiramente surpreendidos. O Quarto Arcano – O Anjo Negro surgiu por acaso nas minhas escolhas literárias, mas, depois de lido, deixou uma estranha sensação de vazio, como que sabendo a pouco.
 
A história do livro está dividida em dois centros de acção que, através do passado e do presente das personagens, se interligam. Por um lado, a França pós-Revolucionária e conduzida por Napoleão Bonaparte, que tenta a todo o custo aumentar o seu poder e estender a sua rede de espiões pelo Mundo. Por outro, uma Argentina agitada por ideais independentistas face à metrópole e por ideias abolicionistas dos escravos que para lá foram levados.

Entre os porta-vozes destas vontades, Roger Blackraven e Melody Maguire, cria-se uma estranha relação de amor e ódio que anima a obra. Através de pequenas viagens ao passado, vamos conhecendo o carácter de cada um deles e nem sempre aquilo que parece, é. A autora Florencia Bonelli consegue guardar sempre uma surpresa e, assim, cativar o leitor e incentivar a leitura. Esta boa caracterização das personagens não se resume aos protagonistas. A obra é recheada de personagens ricas com sentimentos e aflições reais e às quais nos afeiçoamos ou que detestamos. Todos têm em comum algo, mesmo que, à partida, nunca consigamos perceber o quê.

A autora soube tirar excelente partido da riqueza do período histórico em que a obra se enquadra. O ritmo da acção deriva entre o calmo e o agitado, reflectindo os momentos que se vivem em França e na Argentina e tornando os acontecimentos descritos mais perto de nós.

Confesso que tudo no livro me surpreendeu desde a escrita da autora (a primeira sul-americana que leio, penso) à acção em si. A relação dos protagonistas é o fio condutor da narrativa, mas há muito mais para além disso. Criam-se tantas situações, tantas estórias, tantos pontos de interesse que o leitor é sucessivamente arrebatado. Infelizmente, o final de O Quarto Arcano – O Anjo Negro, por ser o primeiro de dois volumes que a autora escreveu sobre este tema, deixa muitas pontas soltas e poucas certezas. Segundo fontes deste blog, a segunda parte – o Porto das Tormentas – sai para o ano. Fico ansiosamente à espera! – Cristina

Classificação: 8/10 – Muito Bom


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.