Home / 7/10 / [Opinião] O meu triste segredo, de Jenny Tomlin

[Opinião] O meu triste segredo, de Jenny Tomlin

Autor: Jenny Tomlin
Título Original: Behind Closed Doors (2005)
Editor: Albatroz
Páginas: 200
ISBN: 9789720042736
Tradutor: Inês Rebelo
Origem: Recebido para crítica

Sinopse: Uma história verídica de abuso e sobrevivência. Este é o relato comovente de Jenny, Kim e Lawrence, três irmãos marcados por uma infância de miséria e terror. Sem qualquer gesto de carinho ou conforto, as crianças tentavam cuidar e proteger-se umas às outras da forma que sabiam.Só a força do amor e da união entre Jenny e os irmãos permitiu que esta fosse uma história de triunfo e esperança.

Opinião: A nossa sociedade tem vindo a ser invadida por casos de abusos sexuais e o panorama literário não é excepção. Sucedem-se os livros sobre esta temática e que apelam ao sentimento, revoltando-nos com o curso dos acontecimentos. O meu triste segredo é uma confissão simples e pormenorizada do sofrimento de uma criança, juntamente com os seus irmãos, a quem lhe faltou (quase) sempre tudo.

A acção da obra centra-se na vida pessoal e familiar de Jenny Tomlin. Ao longo da obra, acompanhamos as várias fases do seu crescimento, mas também as dos seus irmãos, a cujas dificuldades dá voz. Simultaneamente, conhecemos o ambiente familiar à sua volta. Este livro autobiográfico é o reflexo das agruras com que Jenny teve de se debater, desde fome a violência doméstica passando por imundície ou abusos sexuais.

Confesso que a frieza da obra me espantou, dado que esperava encontrar uma autora mais debilitada. Os pormenores que nos fornece, em muitas das descrições, são chocantes e deixam-nos arrepiados. O livro é, sem dúvida, uma libertação que, como se percebe durante toda a leitura, a autora tentou, ao longo do seu crescimento, mas a que nunca deram atenção. O meu triste segredo acaba por mostrar, de igual modo, as diferenças entre o passado e o presente, no que diz respeito a casos de famílias carenciadas. Hoje em dia, as crianças têm realmente voz, grande parte delas tem apoio e existem Instituições Sociais mais atentas.

A escrita da autora é bastante simples, como se se tratasse de um diálogo entre o leitor e a própria. Pese embora alguns erros ortográficos, a leitura é agradável e, dado a pormenorização, é possível vislumbrarmos cada cena à nossa frente e juntarmo-nos à autora na sua raiva, no seu medo, no seu desprezo, no seu desejo de vingança… Recomendo, embora com alguma reserva para leitores mais sensíveis. – Cristina

Classificação: 7/10 – Bom


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.