Home / 7/10 / [Opinião] As Filhas do Graal, de Elizabeth Chadwick

[Opinião] As Filhas do Graal, de Elizabeth Chadwick

Autor: Elizabeth Chadwick
Título Original: Daughters of the Grail (1993)
Editora: Saída de Emergência
Páginas: 383
ISBN: 9789898032430
Tradutor: Ester Cortegano
Origem: Comprado

Sinopse: França, século XIII: Bridget cresceu aprendendo a controlar os dons místicos da sua antepassada Maria Madalena, cuja ininterrupta linhagem feminina manteve vivo um legado de sabedoria durante milénios. Mas agora, a todo-poderosa Igreja Católica jurou destruir Bridget por usar os seus talentos curativos e as suas habilidades naturais. O dever de Bridget de continuar a linhagem leva-a até aos braços de Raoul de Montvallant, um católico. E quando a intolerância selvagem da Igreja leva Raoul a rebelar-se, a intolerância cresce para uma ânsia de vingança que só poderá ser saciada com uma cruzada de sangue.

Opinião: Depois de O Labirinto Perdido, eis-me de volta ao século XIII e às perseguições aos cátaros na antiga região francesa do Languedoc. A história começa acompanhando os passos de Raoul de Montvallant, um católico pertencente a uma família tolerante para com os cátaros, e Bridget, descendente de Maria Madalena, que após a morte da sua mãe se vê a braços com a tarefa de continuar a descendência feminina e transmitir conhecimentos e poderes com séculos de existência.

A história decorre durante quase 40 anos, e ao longo desse tempo vemos como as vidas de Bridget, Raoul e dos seus filhos se cruzam, assistimos à perseguição aos cátaros em várias cidades do Languedoc, e acompanhamos o crescimento e evolução de um leque de personagens muito interessantes. É um romance histórico que se centra nas personagens e nos seus dilemas e que utiliza (e bem) as circunstâncias históricas como pano de fundo.

Em romances históricos vou sempre à procura de mais conhecimento, mas como tinha lido recentemente sobre este período da história e sobre o catarismo, não houve propriamente muitas novidades nesse aspecto. Apesar de não ser nenhuma obra-prima, é um livro que proporciona uma leitura agradável, com uma história e um conjunto de personagens bastante interessante.

Classificação: 7/10 – Bom


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.