Home / 7/10 / [Opinião] Jóia Perdida, de Anne Bishop

[Opinião] Jóia Perdida, de Anne Bishop

Título Original: Tangled Webs (2008)
Série: Jóias Negras #6
Páginas: 309
ISBN: 9789896370589
Tradutor: Cristina Correia
Origem: Recebido para crítica
 
Sinopse: Uma visita a uma velha mansão transforma-se num assunto de vida ou morte…
Neste enfeitiçado volume do mundo das Jóias Negras, um escritor enlouquecido descobre que é descendente dos Sangue. Mas quando percebe que os seus sonhos de grandeza e fama são apenas uma fantasia, decide vingar-se. Os Sangue vão pagar caro por o substimarem e a primeira vítima vai ser a família SaDiablo. Surreal SaDiablo e o Príncipe Rainier recebem um convite para visitar uma velha mansão que personifica os mitos e poderes mágicos dos Sangue. Mas a mansão é, na verdade, uma poderosa armadilha mortal para capturar outros Sangue e usá-los como marionetas para inspirar a sua escrita. As suas vidas dependem agora de um jogo de enigmas. Enquanto Surreal e Rainier lutam para escapar à armadilha mortal, Daemon Sadi e o seu meio irmão Lucivar preparam-se para aparecer no máximo das suas forças. E prometem que quem os provocou, vai arrepender-se…

Opinião: Apesar de este livro ter saído no final do ano passado, só agora surgiu a oportunidade de o ler. Confesso que não ia com as expectativas muito elevadas para a leitura, mas fiquei agradavelmente surpreendida.

Este livro é um regresso da autora às personagens da trilogia, as quais já não reencontrava desde a leitura do Teias de Sonhos (apesar de n’O Anel Oculto, Daemon ter uma passagem pontual). Para mim, foi precisamente esse o ponto alto do livro, o reencontro com as personagens que me fizeram apaixonar por estas histórias, como se de velhos amigos se tratassem. As interacções entre o Senhor do Inferno e os seus dois filhos são únicas e não raras vezes deixaram-me muito bem disposta, tal é o tom sarcaz e bem humorado que a autora imprime a estes diálogos.

Quanto à história propriamente dita, tratou-se de uma incursão por caminhos mais tenebrosos, com a inclusão de uma espécie de casa “assombrada” que consistia numa armadilha cheia de detalhes horripilantes, criada por um escritor frustrado que deseja tornar mais real o enredo do seu próximo livro, aproveitando para vingar-se da importância que os Sangue não lhe atribuem. Se, por um lado, achei a ideia da casa original e com potencial, por outro tive pena do final um pouco apressado que a história teve… esperava outro tipo de desenlace e acho que teria dado outro fôlego ao livro. Gostei do livro e julgo que para os fãs das obras anteriores da autora, é um livro a não perder! 

Classificação: 7/10 – Bom


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.