Home / 8/10 / [Opinião] Pedaços de Ternura, de Dorothy Koomson

[Opinião] Pedaços de Ternura, de Dorothy Koomson

Título Original: Marshmallows for Breakfast (2007)
Editora: Porto Editora
Páginas: 448
ISBN: 9789720041593
Tradutor: Vera Falcão Martins
Origem: Comprado

Sinopse: Kendra Tamale regressa a Inglaterra, fugindo de velhas mágoas e em busca de um novo começo. Conhece Kyle, pai de duas crianças e separado, de quem se aproxima, contra todas as suas expectativas. Então, um terrível encontro com o passado obriga-a a enfrentar os seus fantasmas. Não consegue dormir, é despedida e a sua relação com Kyle e as crianças fica debilitada. A única forma de remediar a situação é confessar o erro terrível que cometeu há muitos anos atrás – algo que prometeu nunca fazer… 

Opinião: Pedaços de Ternura foi o primeiro livro que li da inglesa Dorothy Koomson, mas decerto não vai ser o último.

Kendra Tamale regressa a Inglaterra, o seu país natal, vinda da Austrália, fugindo mais uma vez da nuvem negra que tem pairado sobre a sua vida. No seu regresso, aluga uma casa a um recém-separado que tem a seu cargo um par de gémeos muito especial, Summer e Jaxon, ambos com seis anos de idade. E é aqui que Kendra, que tenta ao máximo resguardar-se do envolvimento sentimental devido a traumas e desilusões passadas, abre o seu coração perante a simplicidade e a honestidade das crianças.

Com uma história aparentemente sem nada de muito original, Dorothy Koomson tece um enredo baseado nas relações humanas, lida com o efeito de problemas como o alcoolismo ou a violação e fala sobre encontrar o nosso caminho pelo meio das dificuldades e das adversidades. As personagens são, acima de tudo, extremamente realistas… É quase impossível, numa ou noutra altura da nossa vida, não termos já sentido determinada emoção por elas sentida ou não termos reflectido sobre determinado tema que as aflige/atormenta.

Neste livro, a autora aposta nas emoções e em transmiti-las ao leitor, o que, na minha opinião, consegue quase na perfeição: por várias vezes, emocionei-me com determinadas passagens do livro tal a sensação de realismo transmitida. Decerto não é nenhuma obra-prima, mas gostei imenso e fiquei ainda mais curiosa para ler A Filha da Minha Melhor Amiga

Classificação: 8/10 – Muito Bom


Sobre Célia

Tenho 37 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.