Home / 8/10 / [Opinião] O Historiador, de Elizabeth Kostova

[Opinião] O Historiador, de Elizabeth Kostova

Autor: Elizabeth Kostova
Título Original: The Historian (2005)
Editora: Gótica
Páginas: 598
ISBN: 9789727921515
Tradutor: M.L.N. Silveira
Origem: Comprado
Sinopse: Uma noite, ao explorar a biblioteca do pai, uma jovem mulher encontra um livro antigo e um maço de cartas amareladas. As cartas começam todas por «Meu caro e desventurado sucessor…» e fazem-na mergulhar num mundo com que ela nunca tinha sonhado – um labirinto onde os segredos do passado do pai e do misterioso destino da mãe se ligam a um mal inconcebível escondido nas profundezas da História. As cartas abrem caminho para um dos poderes mais perversos que a Humanidade já conheceu – e para uma busca que dura há séculos para encontrar a origem dessa perversidade e extingui-la. É uma busca da verdade sobre Vlad o Empalador, o governante medieval cujo bárbaro reinado esteve na base da lenda do Drácula. Gerações de historiadores arriscaram a reputação, a saúde mental e mesmo a vida para saber a verdade sobre Vlad o Empalador e Drácula. Agora, a jovem decide empreender por sua vez essa busca para seguir o pai numa perseguição que quase o destruiu quando ainda era um novo e entusiasta académico e a mãe ainda estava viva. O livro de Elizabeth Kostova é uma aventura de proporções monumentais, uma história implacável que mistura factos e fantasia, passado e presente, absolutamente inesquecível.

Opinião: Decidi alargar os meus horizontes e deixei-me surpreender por um tema que, à partida, não me dizia nada: vampiros. A frase de lançamento de O Historiador, de Elizabeth Kostova – “Nas tuas mãos, leitor, entrego a minha história…” – bem como a sua sinopse deixaram-me, desde logo, fascinada. Demorei a adquirir o livro, mas ainda bem que não desisti. Ainda agora, depois de o ter terminado, continuo a imaginar seres estranhos, sangue e aventuras espectaculares.

Uma noite, sozinha em casa, uma jovem aventura-se na biblioteca do pai e encontra, por acaso, uns documentos antigos dos quais fala ao seu pai. Confrontado com o passado, o professor Paul conta-lhe a origem dos documentos e, enquanto a leva a conhecer locais que o marcaram, revela-lhe momentos do seu passado. É aqui que vamos conhecendo a interligação entre a sua vida pessoal e profissional. O professor Paul desvenda à filha muitas das suas pesquisas enquanto historiador, em particular aquela que o levou à procura do homem que originou a lenda de Drácula. É o ponto de partida para começar a surgir um rol de personagens cujos mistérios nos apaixonam e intrigam. Ao longo das quase 600 páginas, o elo em comum entre todas elas, por mais estranho que possa parecer, vai sendo revelado.

Elizabeth Kostova conseguiu um fascinante equilíbrio entre o passado e o presente. A forma como vai intercalando o narrador, a viagem espacial que nos proporciona (da América até aos confins do Mundo) e a combinação entre ficção e os dados históricos (ou simples curiosidades) são outros grandes pontos de interesse. Apesar de ser uma obra extensa, a linguagem simples, sem ser fácil, aligeira a leitura e mantém-nos sempre cativados e alerta do que possa surgir. Cada página é um suspense.

Em O Historiador somos envolvidos por descrições fascinantes que nos deixam envolvidos e arrepiados. Os mistérios deste mundo negro são revelados com pormenores minuciosos que apaixonam e incitam a conhecer mais e mais… É verdade que o ponto fulcral da obra é a origem da lenda de Drácula, mas todas as personagens envolvidas se debatem com problemas reais que, muitas vezes, também nos afectam: a vontade de nos conhecermos, de sabermos fazer escolhas, de lidarmos com o nosso passado… Esta personalização dá um cariz muito especial a este livro, que, inevitavelmente, só posso recomendar. – Cristina

Classificação: 8/10 – Muito Bom


Sobre Célia

Tenho 36 anos e adoro ler desde que me conheço. O blogue Estante de Livros foi criado em Julho de 2007, e nasceu da minha vontade de partilhar as opiniões sobre o que ia lendo. Gosto de ler muitos géneros diferentes. Alguns dos favoritos são fantasia, romances históricos, policiais/thrillers e não-ficção.